Pular para o conteúdo principal

Postagens

A guerra entre a Globo e o bolsonarismo

Por Genaldo de Melo Nessa nova etapa da política brasileira em que quem governa não aceita conselho de ninguém, e está cada vez mais deixando claro que não quer a paz, mas quer a guerra a qualquer custo, teremos uma das batalhas mais “sangrentas” da história (metaforicamente falando).
Pelos prognósticos iniciais, teremos uma guerra entre Bolsonaro e a Rede Globo. O novo governo deixou claro em seus primeiros passos que a emissora dos Marinhos é sua inimiga, o que acarretará da mesma esforços hercúleos para também guerreá-lo.
Quem vai perder essa guerra, isso é uma incógnita. Porém mesmo que Bolsonaro tenha a caneta para não liberar dinheiro, é bom que se saiba que a Globo continua sendo um poder no Brasil, e pode fazer um estrago na vida política de Bolsonaro, que pode derrubá-lo.
Basta que ela dê um pouco de espaço a oposição e mostre diariamente os escândalos do novo governo, e combata Bolsonaro como fez com Lula e o PT, que ele vai descobrir logo cedo, quem é a emissora que lhe ajudou …
Postagens recentes

O ovo da serpente não vai chocar

Por Genaldo de Melo O grande problema da sociedade brasileira nesse momento histórico é que membros do agrupamento que foi alçado ao poder pelas urnas, não querem mais a democracia e a liberdade de expressão. Não precisa ser muito inteligente para enxergar isso, basta dialogar com as entrelinhas de seus discursos autoritários, e naturalmente anacrônicos para os tempos em que vivemos.
O grande perigo reside na reação que poderá haver da sociedade caso esses novos fascistas de plantão queiram de fato criar uma sociedade de escravos, sem opinião própria. Alguns deles devem saber que quando Giovanni Gentile propôs uma sociedade muda, um estado corporativo, através de sua "La dottrina del fascismo", havia espaço para isso, porque o acesso à informação era restrito à poucos.
A inteligência de alguns membros desse agrupamento que chega ao poder sem acordar ou propor basicamente nada à sociedade brasileira tem sido motivo de debates, porque a cada dia se prova ser mediana em relação in…

Podem até prender a liberdade, mas matá-la jamais!

Por Genaldo de Melo Estamos entrando numa fase perigosa para nossa democracia, que já vive em frangalhos. Quando se ver homens que foram eleitos representantes da sociedade, mesmo que sejam de segmentos sociais, não aceitarem de modo nenhum aqueles que defendem teses contrárias, partindo inclusive para a agressão verbal e física, é porque a coisa pode mesmo piorar.
Numa democracia em que todos que têm o sagrado direito de defender qualquer tese que quiser, inclusive combater as contrárias com "idéias", serem agredidos, é porque quem faz esse tipo de coisa não tem capacidade nenhuma de ser de fato representante. Porque para ser representante político tem que ter capacidade para o diálogo.
Quando alguém não tem a capacidade para dialogar e negociar no poder, e acredita que resolve tudo com porrada contra quem lhe devotar oposição, é porque podemos está num novo tipo de fascismo, exatamente o tipo de fascismo em que os próprios fascistas pregam abertamente contra aquilo mesmo que …

Os novos deputados virtuais

Por Genaldo de Melo Nas eleições de 2014 vimos um fenômeno bem diferente do quadro que vinha se desenhando desde a redemocratização. Melhor dizendo, enquanto se aumentava o capital eleitoral de forças mais progressistas, com representantes de segmentos mais populares da sociedade, as urnas de outubro daquele ano carimbaram um Congresso Nacional majoritariamente conservador.
Assim nas eleições de 2018, quando se esperava uma mudança no quadro político, especialmente na Câmara dos Deputados, em função principalmente dos escândalos de corrupção protagonizados pela maioria conservadora, e pelos desastres provocados pelos atuais deputados contra a democracia, eis que surge das urnas um quadro bem pior ainda.
Além de conservadorismo ao extremo, o que saiu das urnas é algo extremamente assustador, pois se trata dos novos representantes da sociedade que não sabem como funciona a política, pensam que o parlamento é uma rede social, tanto que teve deputado eleito morando em Miami fazendo campanha …

Bolsonaro não tem força para aprovar nada

Por Genaldo de Melo Rumores dão conta de que Bolsonaro terá problemas sérios para aprovar o que vem propondo antes de assumir de fato o governo. Segundo os dados vigentes para aprovar sua pauta econômica, por exemplo, tem apenas 229 deputados de oito partidos políticos, e ainda deve enfrentar o fisiologismo partidário, porque vem escolhendo para seu governo nomes que não estão sendo negociados com partidos políticos.
Política é a arte de negociar e oferecer estrutura política o tempo todo, e não se muda essa coisa da noite para dia, ou seja, não se muda a história apenas pela vontade de um único homem. E para aprovar leis ou mudar a Constituição ele vai precisar do Congresso Nacional, formado por partidos políticos e por políticos.
Agora se ele estiver certo no que faz, pode ser que está contribuindo para formar um novo "centrão" político com determinados deputados e forças políticas que podem viver politicamente de “esmolas”, porque os ministérios já foram definidos quem são o…

Comunistas e pepelistas renascem no cenário político

Por Genaldo de Melo Sem conseguirem atingir a cláusula de barreira, o Partido Pátria Livre (PPL) e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) oficializaram neste final de semana a união entre as duas legendas. Agora, o PCdoB, que manteve seu nome, símbolo, estatuto e programa, terá 10 deputados na Câmara. Os comunistas elegeram 09 deputados na última eleição de outubro, já o PPL, apenas um. Os dois partidos aprovaram uma resolução política e a nova direção resultante da incorporação será constituída de 170 nomes, dos quais, 130 são atuais membros do Comitê Central do PCdoB e 40 indicados pelo PPL. Comunistas, e membros do agora incorporado PPL, não esperaram por tempo ruim, porque em política quem não pensa está fadado a extinção e ao ostracismo...

É propondo o absurdo que se aprova a reforma que interessa ao mercado

Por Genaldo de Melo Não precisa ser muito inteligente, e nem um especialista em política, para observar que Bolsonaro vai querer enganar a todos para aprovar a proposta de reforma da Previdência que o mercado quer, que é exatamente a já proposta por Michel Temer. 
Ou seja, ele e Paulo Guedes vão apresentar uma proposta absurda que não passa no Congresso Nacional, para depois como se fosse coisa de um salvador da pátria aprovar exatamente a mesma proposta de Michel Temer. 
Já ficou claro que Bolsonaro bem orientado por militares, em seu futuro governo vai exatamente fazer sempre esse jogo, propondo sempre o extremo e o absurdo e aprovar aquilo que o mercado quer, e que se comparando com o que ele propõe será sempre coisa pequena e branda para a população. 
Trouxa é quem ainda acredita num sujeito que em menos de um mês já traiu seu próprio discurso!

Quem quer matar Bolsonaro?

Por Genaldo de Melo Bolsonaro decidiu desde o período da campanha que viveria na política de espetáculos e das redes sociais. Então qualquer atitude ou posição tomada por ele ou por algum membro de sua turma, devem sempre ser analisadas dentro dessas categorias do espetáculo e da escuridão das próprias redes sociais, onde não se mostra o rosto.
A mensagem cabeluda postada pelo seu filho, assim sem mais nem menos, de que a morte de seu pai não interessa apenas aos seus adversários, mas também a gente bem próxima, é enigmática, e também deve analisada primeiro na categoria do espetáculo ou da força das suas redes sociais, que são ativas.
A oposição ao futuro governo não tem em nenhum momento, pelos menos não que a Polícia Federal tenha dito, ameaçado de morte Bolsonaro. Então, ou isso não passa de um novo espetáculo, de quem está mais do que claro que vai atrapalhar o governo (os filhos do homem), ou então o próximo governo de Bolsonaro nasce sem coordenação, e formado de gente que está di…

Cadê a justiça para todos?

Por Genaldo de Melo Não se pode afirmar de fato que a Justiça brasileira seja imparcial em suas tomadas de decisões e em suas posturas perante a própria lei, porque é mentira. Na verdade parcela do judiciário brasileiro deixou de ser justiça para ser política.
Um juiz de segunda instância prende Lula, sob pretexto de ter recebido como propina um apartamento que foi empenhado por dívida da OAS no Distrito Federal, e motivo de judicialização da mesma por dever IPTU do próprio apartamento à Prefeitura de Guarujá, ganha como prêmio um superministério, e isso deve ser considerado imparcialidade da justiça.
Enquanto isso, o grupo CCR assume, em comunicado de fato relevante, que pagará R$ 81 milhões pelo acordo de leniência que firmou com o Ministério Público Paulista, dos quais R$ 64,5 milhões por ter “doado” pelo menos R$ 44 milhões a José Serra e Geraldo Alckmin como “caixa 2” para campanhas eleitorais de ambos, além de mais algum para Gilberto Kassab, e ninguém absolutamente ninguém, parece…

A continência do miseravão

Por Genaldo de Melo Ninguém venha com a narrativa de que é normal um Presidente da República de um país das dimensões e das riquezas como o Brasil bater continência para um “assessor” de outro presidente, porque isso não é normal.
Primeiro, porque como presidente, Bolsonaro, é simbolicamente a representação de todo o povo brasileiro, que goste dele ou que não goste do “miseravão”.
Segundo, porque ele não está em um Exército norte-americano para fazer isso, como se fossemos a extensão do ditador do Norte.
E terceiro, como presidente de um país livre e soberano ele tem que se dá ao respeito, e respeitar aos brasileiros que o escolherem para ser presidente do país, e não pra ser subserviente aos interesses que não dos brasileiros.
Se nem assumiu ainda a Presidência e já está rebaixando o Brasil a humilhante condição de ter que bater continência a um simples assessor, imagine o que não fará depois na cadeira de Presidente se caso ficar na presença do ditador de cabelos queimados!

Quem brinca com fogo se queima

Por Genaldo de Melo Brincar com a Opinião Pública no Brasil é como andar com querosene perto do fogo, que o diga o mais impopular presidente da história, Michel Temer. O futuro chefe do Palácio do Planalto parece não querer entender isso como norma na política, principalmente quando sabemos que a memória dos brasileiros é bem pequena.
Ele vem reiteradas vezes brincando de cutucar a onça com vara curta, como se o axioma de Sun Tzu de “o máximo da habilidade consiste em subjugar o inimigo sem lutar”, fosse sua eterna regra. Ele brinca com a Opinião Pública como se esta fosse uma criança que se convence com doce.
Ele escolhe ministro de manhã e muda de tarde, escolhe parentes e simplesmente diz que não fará mais isso para não ser considerado nepotismo, ele autoriza sua turma do barulho a dizer uma coisa contrária ao que ele pensa, para depois colocar tudo no eixo.
Ele tenta confundir a Opinião Pública o tempo todo, o problema é que na guerra usa-se armas de fogo, e na política usa-se a própr…

Meu primo votou em Igor Kannário

Por Genaldo de Melo Meu primo, aquele que é “O Inocente” da família, conversando comigo por esses dias, danou-se a falar mal dos políticos de Feira de Santana, dos vereadores que para ele são um rebanho de puxa-sacos dos prefeitos de plantão, e mais coisas cabeludas em sua indignação.
Depois de muita conversa perguntei a ele em quem ele votou no último dia 07 de outubro, e para minha surpresa ele não lembrava mais. Fez uma ligação para sua casa para saber da companheira, que votou no mesmo candidato que ele, e disse com o maior orgulho do mundo que votou no tal de Igor Kannário, porque ele é um grande ser humano, um grande artista, e que é um dos melhores vereadores da capital baiana.
Não fiquei indignado pelo voto do meu primo, “O Inocente”, porque ele é livre para fazer suas escolhas. Mas dos 54.858 eleitores que votaram nessa boa criatura, 2.883 vivem em Feira de Santana, e como meu primo devem está falando mal dos políticos. Mas o tal do Príncipe do Gueto deverá ser então um dos melh…

A encruzilhada dos vereadores feirenses

Por Genaldo de Melo Alguns vereadores de Feira de Santana estão mais perdidos do que parafuso em espuma de colchão mole, porque com as mudanças substanciais que deverão acontecer na estrutura municipal (porque é a lógica da política, quando se muda quem manda), sabem que muitos cabos eleitorais, que não sabem nem mesmo qual o papel da Câmara de Vereadores, vão querer fazer carreira solo.
Passadas as eleições em que o ex-prefeito perdeu para o governo, prognósticos dos “senadinhos” revelam que muitas "lideranças" comunitárias do município, já se movimentam em direção a 2020 como novos representantes das comunidades, ameaçando a diminuição da votação de muitos que não fazem absolutamente nada na Câmara de Vereadores.
Como essas "lideranças" querem substituir os produtores de espetáculos diários da Casa da Cidadania, talvez a saída de muitos que correm o risco de perder o bonde em 2020, seja exatamente isso: aumentar os espetáculos, aumentar as brigas entre seus pares, p…

Vão combater a lavagem cerebral dos "comunistas" dentro das escolas

Por Genaldo de Melo Não está nada fácil para os mentecaptos que acham que os professores não devem nem mesmo responder a determinados questionamentos de seus alunos em sala de aula. Pela quinta vez não conseguiram aprovar a tal da Escola Sem Partido na Comissão Especial para isso. E pelo visto formadores de opinião desse discurso já começam a querer influenciar tomadores de decisões como essa, de que a batalha não deve mais ser no Congresso Nacional contra doutrinação ideológica desses “comunistas” infiltrados nas escolas brasileiras. Porta-vozes da direita anunciaram que estão retirando o apoio político ao movimento, figuras como Olavo Carvalho, e Leandro Narloch, articulista da Folha de São Paulo, defendem uma nova estratégia para o movimento. Para eles é necessário fazer o combate ideológico dentro das próprias escolas aonde a “lavagem cerebral comunista” é feita. Parecem palhaços canastrões sem público...!