Pular para o conteúdo principal

Mais um golpe da CIA na América Latrina

Messias Pontes - Vermelho

Os governos progressistas, eleitos democraticamente na América Latina, têm incomodado até demais os Estados Unidos, pois seus governos perdem o controle sobre esses países.


A Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) ajudou a derrubar o presidente venezuelano Hugo Cháves, em 12 de abril de 2002, através de um golpe militar. Contudo dois dias depois o povo levou Cháves de volta ao Palácio Presidencial. O golpe foi desmascarado e desmascarado ficou mais uma vez o imperialista norte-americano.

Sete anos depois, mais precisamente em 28 de junho de 2009, foi a vez da derrubada, por um golpe militar, do presidente constitucional de Honduras, Manuel Zelaya, que foi deportado do País, mas voltou numa operação espetacular e exilou-se na Embaixada brasileira em Tegucigalpa. Nos dois casos, o governo dos Estados Unidos apressou-se em reconhecer os governos fantoches.

Em artigo neste espaço, logo após o golpe em Honduras, eu alertei para o Brasil botar a barba de molho, pois o imperialismo ianque iria tentar outras aventuras no continente latino-americano. Os governos do nosso continente, com raríssimas exceções, sempre foram capachos dos Estados Unidos, mas esse quadro começou a mudar na última década. Com a descoberta do pré-sal no Brasil, durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os Estados Unidos reativaram a sua IV Frota Naval que passou a vigiar os mares da América do Sul. Daí a necessidade do aparelhamento da Marinha de Guerra do Brasil que os neoliberais tucanos sucatearam e os governos democráticos de Lula e de Dilma Rousseff a mantiveram sucateada.

Agora foi a vez da oligarquia latifundiária, das elites empresariais e sua mídia conservadora, venal e golpista, a serviço das transnacionais Monsanto e Cargill, com a ajuda da CIA, derrubar o governo democrático e popular do presidente Fernando Lugo, no Paraguai, no último dia 22 de junho. Num ato sumário, em menos de 30 horas o congresso paraguaio decretou o impeachment do presidente da República. Como nos casos da Venezuela e de Honduras, agora o governo norte-americano apressou-se em reconhecer o governo títere de Federico Franco, o mesmo fazendo o Vaticano, numa atitude mesquinha, pois Lugo, que era bispo da Igreja Católica, deixou a batina para se candidatar a presidente do seu país. Ele deixou a igreja mas não deixou a Teologia da Libertação que é condenada pela igreja conservadora e elitista.

A exemplo de Hugo Cháves e Manuel Zelaya, Fernando Lugo fazia um governo popular, adotando políticas sociais de inclusão com distribuição de renda para as camadas mais miseráveis da população. O ódio de classe das oligarquias é que impulsionou o Golpe de Estado nesses países. No Paraguai, 85% de toda terra está concentrada nas mãos de 2% de ricos latifundiários.
Um documento da Embaixada dos Estados Unidos vazado pelo WikiLeaks, em junho de 2008, afirma que “Lugo tem princípios populistas (não necessariamente incendiários). A reputação de honestidade lhe ajudou a ganhar, porém necessitará um pouco da ajuda do céu para exercer a Presidência “. Precisa dizer mais?

As forças comprometidas com o atraso no Brasil também aplaudiram o golpe de Estado contra o presidente Fernando Lugo. Foi vergonhosa a posição assumida por vários senadores, destacando-se Paulo Bauer (PSDB-SC), Casildo Maldaner (PMDB-SC) e Sérgio Souza (PMDB-SC). Contudo o que mais causou espanto foi a defesa do golpe feita pelo pedetista de Mato Grosso, Pedro Taques, ex-procurador da República e professor de Direito Constitucional. O que diria Leonel Brizola se vivo fosse? Certamente pediria a sua expulsão do PDT. Uma vergonha!

Está provado que no confronto do último dia 15, em Curuguaty, onde morreram 11 trabalhadores rurais sem terra e sete policiais, houve a participação ativa de franco-atiradores treinados pala CIA para assassinar o maior número possível e jogar a culpa do massacre nas costas de Fernando Lugo, e isto servir de pretexto para o seu impeachment. Esta é a verdade que a velha mídia conservadora, venal e golpista não divulga.

Porém os democratas sul-americanos estão a exigir a expulsão do Paraguai do Mercosul e da Unasul e o imediato ingresso da Venezuela no Mercado Comum Sul-Americano. O completo isolamento do Paraguai enquanto a normalidade constitucional não for restabelecida naquele país é o que exigem os democratas de todo o mundo, e em especial os da América Latina.

O governo brasileiro não deve ceder um milímetro sequer.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A manipulação grosseira da Globo do Dia do Trabalho

Por Genaldo de Melo Dificilmente assisto a Rede Globo, porque além de não ter mais paciência, não concordo com a manipulação que ela faz com suas edições políticas contra a esquerda brasileira, e hoje definitivamente contra a democracia brasileira.
Mas confesso que ontem resolvi acompanhar o Jornal Nacional para ver que tipo de grosseria jornalística ela poderia fazer com esse Dia do Trabalho, em que parcela do povo ocupou às ruas em defesa de Lula e da democracia.
Simplesmente vergonhoso seu jornalismo da obediência, pois utilizou a maior parte do noticiário para sensacionalizar e sensibilizar a população sobre o incêndio em São Paulo, e manipulou sua edição com imagens que não mostraram a verdade das ruas no dia do trabalhador.
Não que não seja importante noticiar o incêndio do prédio paulista, mas porque descaradamente usou abusivamente do fato para esconder o óbvio de que os brasileiros ocuparam em massa as ruas do Brasil em defesa de Lula e em defesa da democracia.
Nos fatos ficou cla…

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

Por Genaldo de Melo Reza a cantilena popular que para bom entendedor meia palavra basta, de modo que não precisa ser muito inteligente ou até mesmo conhecer os bastidores do mundo político, para saber do dilema existencial por qual passa o prefeito de Salvador, ACM Neto, em torno da perigosa decisão que precisa tomar logo, porque o tempo como ele pensa e verbaliza não é tão grande assim, para se lançar como o nome das oposições ao governo do Estado da Bahia nessas eleições vindouras.
Basta somente dialogar com os fatos e analisar mais friamente as próprias palavras do prefeito em entrevista que concedeu na abertura do carnaval da capital baiana para se chegar a dolorosa e cruel conclusão de que ACM Neto não tem tanta certeza assim de uma provável vitória.
ACM Neto verbalizou nas entrelinhas que a decisão não é tão fácil assim como pensam seus aliados, até mesmo porque em se lançando candidato a governador e perdendo as eleições, ele ficará quatro anos sem mandato e sem a possibilidade e …

Sem Lula cidadãos conscientes continuam preferindo Manuela

Por Genaldo de Melo Caso não haja a possibilidade de Lula ser candidato à Presidente da República, muitos cidadãos brasileiros conscientes da importância de um representante que tenha mais a cara do povo brasileiro, e não o espectro dos interesses internacionais, ficarão órfãos para ter que escolher entre os postulantes de centro e de esquerda que estão se colocando a disposição das urnas.
Todos os nomes colocados até o momento que poderiam substituir Lula nas urnas não conseguiram ainda atingir os dois dígitos nas pesquisas eleitorais. Entre os mais bem colocados estão Ciro Gomes (PDT) e Joaquim Barbosa (este colocado aqui por ser provável postulante do “PSB”, mas muito complicado ainda do ponto de vista ideológico). Ainda em processo de construção da imagem estão Manuela D‘Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL).
Em relação a Joaquim Barbosa, rumores dão conta que os verdadeiros socialistas estão se remoendo ainda para ter que aceitar aquele sujeito estranho, com mais interesse nos EUA…