Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Trabalhadores/as na educação mais fortes no Território do Sisal

Resposta a um primo sem voto

Deputados baianos querem mais dinheiro prá eles

A cultura do atraso

Por Genaldo de Melo Rezam os bons costumes que um município que preserva pela construção de Políticas Públicas na área cultural naturalmente tende a ser destaque em todos os aspectos diante de outros municípios que não fazem o mesmo. Um município que não preza pelo seu desenvolvimento cultural deverá sempre ser considerado pobre, não somente em seus aspectos culturais, mas também do ponto vista social, econômico e político. O caso de Feira de Santana é emblemático, porque culturalmente é pobre de Políticas Públicas.
Perante a Lei 3.435, de 18 de dezembro de 2013, que “Estima a receita e fixa a despesa do município para o exercício de 2014”, o que vemos é um verdadeiro disparate com a cultura no município de Feira de Santana. Lógico que o orçamento do município é relativamente pequeno pelo porte populacional e tamanho em importância regional, mas considerar a cultura do município como sem importância e aportar recursos de apenas R$ 5.045.200,00, num universo de um orçamento total de R$ 9…