O tucano, a vara curta e a onça



Por Genaldo de MeloCutucar a onça

É impressionante a capacidade para ser encrenqueiro e a vivacidade política do senhor Fernando Henrique Cardoso, ex-Presidente da República, apesar de sua longa idade, que para alguns já deveria descansar, fazer como o outro que foi senhor do Maranhão e do Amapá, que foi à urna em outubro último com adesivo de Dilma Rousseff, e confesso eleitor de Aécio Neves, José Sarney.

Agora o chamado príncipe da sociologia de Sorbonne resolveu que não vai mais parar de apresentar seus palpites matemáticos em entrevistas permanentes em meios de comunicação. A mais nova entrevista do mancebo da Terceira Idade foi concebida ao Reuters, sendo que dessa vez nas entrelinhas de seu discurso de bico amarelo e grande, mais precisamente de tucano, chama o também ex-Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, literalmente para a briga.

Literalmente nas entrelinhas de seu discurso começa a assumir que não existem elementos reais para consumir um golpe contra a democracia brasileira, ou seja, não existem elementos jurídicos e políticos para impeachment da atual Presidente da República, a senhora Dilma Rousseff. Não precisa ser muito inteligente para entender seu discurso e seu medo da volta de Lula em 2018, quando agora ele começa a dizer que a culpa por todas as rapinagens da Petrobrás quem tem que assumir é Lula.

Esquecendo que em delação premiada o ex-diretor da Petrobrás, Pedro Barusco, assumiu abertamente que o esquema de corrupção da nossa empresa do petróleo começou já em 1997, ou seja, no seu Governo, ele ataca abertamente Lula e exige que o mesmo comece a falar sobre o tema mais apresentado nos tempos recentes pelos meios de comunicação que não gostam nem de Lula e nem de Dilma. Interessante é que Lula não está sendo acusado de nada e ele quer que o mesmo vá responder pelos bandidos que estão presos, que roubaram a Petrobrás!

Para o bom entendedor fica claro realmente o que o sociólogo quer de fato. Como assume que está difícil consumar um golpe contra as regras constitucionais, e está com medo de Lula resolver voltar e mais uma vez a sua turma levar uma surra nas urnas, quer começar a fazer campanha contra Lula a partir de agora. Talvez ele esteja precipitando-se e de novo dando seus palpites matemáticos que provavelmente poderão não se consumar da forma que ele deve está pensando.

Não sei se maquiavelicamente querer insistir em colocar Lula num jogo perigoso desse será muito bom para a sua turma, pois em matéria de discurso Lula a mais de uma década tem sido melhor do que todos eles juntos. Pessoalmente falando vejo que com suas opiniões o sociólogo pode está cutucando a onça com vara curta, porque até o presente momento as evidências têm demonstrado que Lula continua com sua reputação ilibada.

Comentários