Sherlock Holmes dentro do Palácio do Planalto!?



Por Genaldo de Melo
 
Na falta do que escrever, aliás, na falta do que fazer mesmo, porque parece que esgotou o manancial de informações coerentes para matérias de cunho político, para ser distorcido pelo jornalismo da obediência cega e exata aos princípios elementares do Instituto Millenium, o jornalista Ricardo Noblat resolveu aventurar-se pelo mundo da literatura.

Em seu mais recente texto para o Jornal o Globo ele devaneia e cria uma situação literária do que aconteceu dentro do Palácio do Planalto quando a presidente Dilma Rousseff delega uma das principais funções políticas ao seu vice-presidente Michel Temer, a condição de coordenador político do Governo.

Segundo a sua veia literária, Dilma Rousseff na condição de Presidente da República largou a sua arrogância (porque reiteradas vezes ele vem defendendo a tese de que Dilma é a mulher mais arrogante da República brasileira) e literalmente humilhou-se aos pés de Michel Temer, para que o mesmo lhe socorresse na árdua tarefa de negociar politicamente com o Congresso Nacional.

De uma coisa duas, posso dizer! Se em tempos vindouros Noblat não tiver material para seu jornalismo político de mentiras e fofocas, e não conseguir tornar-se um best-seller no campo da literatura, o Palácio do Planalto pode ter certeza que tem espiões dentro daquele recinto político, ou mesmo grampos ao estilo do bom inglês James. Porque escrever com uma certeza, mesmo que literária, tão absoluta, ou é puro desespero para ter que prestar contas ao seu patrão, ou tem de fato coisa errada dentro do Palácio do Planalto.

Em tese aquele recinto da administração pública brasileira é um dos lugares mais seguro do mundo. Então nesse caso, o bom assalariado da turma da Rede Globo, o rapaz que diversos jornais do país reproduzem sua opinião, deve ter alguém dentro dos espaços que pensam o Brasil, passando-lhe informações quentes.

É melhor Dilma ouvir a turma que deu certo até agora, porque senão o bom rapaz acaba até como assessor de comunicação da República. Pois ele sabe de coisas de dentro do recinto do Palácio do Planalto que a gente não sabe. É jornalista político ou um novo Sherlock Holmes político?

Comentários