Tucano afogado não embeleza floresta



Por Genaldo de Melo
A Torre no Tarot de Marseille-Kris Hadar
As nuvens dos céus do mundo político habitado pelos tucanos brasileiros estão cinzentas a ponto de a qualquer momento acontecerem trovoadas tão fortes, capazes de resolver os problemas de falta de água na Cantareira paulista, e ainda sobrar um pouco do líquido precioso para nosso lago Sobradinho. Metáforas à parte, mas a realidade é que os assessores de comunicação dos chamados representantes da social-democracia brasileira, e dos que querem “endireitar” o Brasil, melhor dizendo dos representantes do pior conservadorismo que já existiu em nosso país, exatamente esse que não concorda com os resultados democráticos das urnas, estão cometendo erros políticos anacrônicos.

Estão atuando politicamente com dois personagens conhecidos nos bastidores do poder político, mas derrotados ambos eleitoralmente por diversas e reiteradas vezes no Brasil, apesar de já terem historicamente o brilho das estrelas falsas que possuíram. Pensar que turbulências políticas oriundas de austeridade fiscal exigida internacionalmente são eternas é pensar muito pequeno e deixar claro que nunca de fato leram profundamente o grande homem de Florença. Em tempo, deixaram a mosca azul tomar conta de seus juízos, e aduladores de plantão residirem em seu Castelo de Versalles.

Pensar que o príncipe da sociologia de Sorbonne, o ex-Presidente da República, o senhor Fernando Henrique Cardoso, vai tomar às rédeas do poder apenas com entrevistas diárias, cutucando a onça com vara curta, mas sem ter conseguido de modo algum influenciar mais de cinqüenta e quatro milhões de eleitores brasileiros no último outubro da vida, é no mínimo ridículo e no máximo coisa de beócio mesmo! Pois esse mesmo príncipe que governou o Brasil durante oito anos seguidos, fez sempre exatamente o que sua turma vem secretamente com ajuda da máquina da imbecilidade do Jardim Botânico carioca e dos fofoqueiros da Marginal Pinheiro de São Paulo, querendo fazer com nossa maior estatal, vendê-la, porque o Pré-sal vai ajudar o Brasil a acumular muito dinheiro. Vender parte do Estado não foi solução, foi fortalecer e fazer crescer o Estado dos outros, principalmente aquele da bandeira da águia e das coloridas listras do Pólo Norte.

Pensar que o neto de um dos maiores lutadores pelo fim do regime da escuridão coordenado pelos saudosos do Clube Militar, o velho Tancredo Neves, que junto com o velho e bom Ulisses Guimarães democratizaram o Brasil, ou seja, pensar que o derrotado das urnas no último outubro que vivemos, que insofismavelmente os mineiros mandaram ir literalmente embora para as boas praias cariocas, o senhor Aécio Neves, vai golpear a democracia sem as urnas é pensar demasiadamente pequeno. E vamos respeitar dessa vez Nicollo!

Na realidade as nuvens estão cinzentas mesmo para eles! Pois se um já ultrapassou os oitenta anos de idade e deveria naturalmente tirar férias da política, mas continua insistindo em ser assessor da derrota consumada, o outro além de perder o gosto de subir em janeiro último a rampa do Planalto como príncipe, perdeu também os tapetes dourados em Minas Gerias, pois lá não existiam tapetes vermelhos.

Eles não sabem saborear o bom líquido precioso de meu Sobradinho e de minha Pedra do Cavalo, pois alguns deles gostam mesmo é do fermento venenoso dos dezoito anos na cabeça, e de vez em quando ainda derramando em seus paletós italianos! Literalmente teremos em breve trovoadas tão fortes, que é melhor Caiado ficar calado, Agripino não consumir muito sal de Mossoró por causa da pressão alta, Imbassahy baixar um pouco a voz para não ficar rouco, FHC descansar e Aécio trabalhar no Senado pelos mineiros! E ambos pensarem no que vão fazer em dois mil e dezoito, porque não sei de Lula vai aceitar o conselho de Obama, pois não sei se para ele é melhor o Brasil ou a ONU!

Comentários