A ficha não caiu ainda com a visita de ontem à noite de Tifon Bafhomet ao Congresso Nacional

Por Genaldo de Melo

 previna-se da marca
"Com votação sobre financiamento de empresas privadas, deputados perderam oportunidade de emancipar-se diante do poder econômico que costuma alugar nosso sistema político", diz o jornalista Paulo Moreira Leite, diretor do 247, em Brasília; "A partir de ontem, assume-se que a política brasileira — pois a lei vale para campanhas para presidente, governador, prefeito — tem patrão. Não estou falando de Eduardo Cunha, por favor. Mas daquele personagem social-econômico, que paga para ser obedecido, colocando-se acima dos 200 milhões de eleitores, cidadãos daquele universo democrático onde 1 homem=1 voto. Está garantido, agora, que temos eleitores de 1 homem=R$ 1 milhão", afirma; segundo PML, a democracia brasileira sofreu um duro golpe ontem e a soberania popular pode ser solapada de vez por interesses econômicos, que são a raiz de todos os escândalos de corrupção (Com informações de Brasil247)

Comentários