Aécio Neves resolveu que doravante vai liderar os bons anjos da República brasileira

Por Genaldo de Melo
Presidente nacional do PSDB Aécio Neves aparece com novo visual usando barba durante reuniao do partido, em Brasilia
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) decidiu radicalizar ainda mais o discurso contra o Partido dos Trabalhadores e o governo da presidente Dilma Rousseff. Nesta terça-feira, a propaganda eleitoral reservada ao PSDB mostrará um duríssimo ataque. "O Brasil precisa saber definitivamente quem roubou, quem mandou roubar e quem, sabendo de tudo, se calou ou nada fez para impedir", dirá o tucano na TV. A primeira cena do programa será a de um panelaço, como ocorreu no último programa exibido pelo PT. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também adotará um discurso moralista. Dirá que "nunca antes na história desse país se roubou tanto em nome de uma causa", numa alusão ao ex-presidente Lula, a quem considera ser o nome mais forte do PT para 2018. Na Lava Jato, o senador Aécio bateu na trave. Ele foi citado pelo doleiro Alberto Youssef como 'dono' de uma diretoria em Furnas, durante o governo FHC, que pagava mesadas de US$ 100 mil a US$ 120 mil a diversos parlamentares. Aécio quase foi investigado, mas seu caso, que ainda pode ser reaberto, foi arquivado pelo procurador-geral Rodrigo Janot. Como ficou de fora da Lava Jato, sente-se à vontade para liderar uma oposição cada vez mais barulhenta. FHC, por sua vez, esteve envolvido num dos maiores escândalos ligados a "um projeto de poder": a compra de votos para a reeleição, que mudou as regras do sistema político no Brasil e o beneficiou diretamente. (Com informações de Brasil247)

Comentários