No próximo dia 20 de maio os movimentos sociais estarão nas ruas pela Reforma Política

Por Genaldo de Melo
cartilha

A Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, que reúne mais de 100 entidades e organizações da sociedade civil como a OAB, CNBB, UNE, CUT, Contag e CTB –, esteve reunida no último sábado (09/05) no auditório do Centro Cultural da OAB em Brasília para preparar manifestações em vários cantos do país para mobilizar a sociedade no próximo dia 20 de maio para pressionar o Congresso para que faça a Reforma Política. O movimento afirma ser favorável à "constituição de mecanismos que fortaleçam a participação democrática direta" além de enfatizar "o combate à corrupção, a luta pelo fim do financiamento de campanha por empresas, contra as propostas de 'distritão' e em defesa do sistema proporcional e da paridade de gênero na lista eleitoral". Em nota, a Coalizão explica que os atos do dia 20 são em resposta à demonstração "autoritária" de Eduardo Cunha, que agendou pautas de "contrarreforma" para o final de maio. "Estamos diante do risco de ver aprovadas as emendas constitucionais da contrarreforma política (PECs 352/13 e 344/13) que constitucionalizam o financiamento de campanha por empresas, na contramão das aspirações do povo e do voto de seis dos onze ministros do STF (Supremo Tribunal Federal)”. Para as entidades “a influência do poder econômico nas eleições é dos mais graves fatores de degradação do atual sistema político brasileiro, sendo responsável pela eleição de um parlamento distante do povo e canal da corrupção eleitoral”. A Coalizão continua com a campanha de coleta de 1,5 milhão de assinaturas de eleitores para que seja entregue o projeto de lei à Câmara dos Deputados para que a proposta de lei seja de iniciativa popular. 

Comentários