Os radicais islâmicos estão cutucando a onça com vara curta

Por Genaldo de Melo
 Foto de Jared L. Christopher/AFP
FBI isola local de ataque no Texas

Com o atentado realizado no último domingo (03/05) contra um concurso de charges do profeta Maomé  na cidade norte-americana de Garland, no Texas, esse grupo violento que se intitula de Estado Islâmico está brincando com fogo e colocando em risco grande parcela da humanidade sadia e não violenta que vive nos países do Oriente Médio. Quando se ataca, mesmo que um grupo que se intitula de anti-islâmico e de extrema-direita como é caso do AFDI (American Freedom Defense Initiative) dentro dos próprios Estados Unidos e assume isso publicamente para o mundo, pode ser que o chamado pacífico Barack Obama mude de posição em sua relação com o mundo árabe. O atual presidente dos Estados Unidos tem se caracterizado por ser um homem de diálogo, prova disso foram as aproximações históricas com o Irã e com Cuba, mas caso os americanos se sintam ameaçados dentro de seu território pode acontecer desastres na outra parte do mundo aonde o chamado Estado Islâmico diz ter controle de territórios. E naturalmente com outras guerras com o discurso de caça ao terror quem sai perdendo sempre é aquela parcela da população que nada tem a ver com os bandidos que tem feito misérias nos países árabes. Tenho a mais plena certeza que quem tem interesse em vingança é exatamente a indústria das armas americana. Esses doentes estão brincando com fogo com seu querosene!

Comentários