Partidos de aluguel agora devem se virar nos trinta

Por Genaldo de Melo
 

Na última quinta-feira (28) o Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou, por 236 votos a 206 e 5 abstenções, o destaque do PSDB que pretendia acabar com a coligação eleitoral nos cargos para o Legislativo (deputados federais, estaduais e vereadores). Já a cláusula de desempenho foi aprovada por 369 votos, contra 39 e 5 abstenções. Assim, o acesso dos partidos aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo gratuito de rádio e TV dependerá da eleição de, ao menos, um representante em qualquer das Casas do Congresso Nacional. O partido também deverá ter concorrido com candidatos próprios à eleição para a Câmara dos Deputados.

Comentários