Roberto Freire e Alberto Fraga são os novos púgilistas do Congresso Nacional


 Por Genaldo de Melo
 :
Os representantes da direita brasileira mais reacionária resolveram que podem solucionar seus problemas políticos agredindo mulheres deputadas no plenário da Câmara dos Deputados. Segundo a deputada federal Jandira Feghalli (PCdoB/RJ) durante a votação da Medida provisória 665 o deputado federal Roberto Freire (PPS/SP) numa atitude vergonhosa para um deputado federal, que em suma representa quando não muito pelo menos seus eleitores agrediu fisicamente a mesma, que do mesmo modo, foi agredida verbalmente pelo deputado federal Alberto Fraga (DEM/DF), que não satisfeito com violência flagada   disse que “quem bate como homem deve apanhar como homem”. Em nota em sua página no facebook Feghalli desabafou: “é assustador o que está acontecendo nesta Casa. Em trinta anos de vida pública jamais passei por tal situação. Em seis mandatos como deputada federal, onde liderei a bancada do PCdoB por duas vezes e enfrentei diversos embates, jamais fui sujeitada à violência física ou incitação à violência contra mulher. Muitas foram as frentes de debate político aqui dentro. Parece irônico a mulher que escreveu o texto em vigor da Lei Maria da Penha seja vítima de um crime como este”. A deputada que tem honrado seu mandato, respeitado não somente seus eleitores, mas todos os cariocas, prometeu que vai acionar judicialmente os pugilistas de braço e de língua. Que vergonha, deputados!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Lava Jato pode apresentar a lista de santos que o Brasil deve votar em 2018

Assaltantes estão causando terror no Distrito de Maria Quitéria