Vinte e cinco países da América Latina decidem que devem erradicar o trabalho infantil até 2020

Por Genaldo de Melo

Na América Latina e no Caribe há 12,5 milhões de crianças trabalhando.

Vinte e cinco países da América Latina e do Caribe, incluindo o Brasil, assinaram na última terça-feira (14) um documento em que se comprometem a lutar contra o trabalho infantil e a erradicá-lo até 2020, informou a Organização Internacional do Trabalho (OIT).  "O documento assinado pelos ministros do Trabalho, representantes de governos e pelo diretor-geral da OIT, Guy Ryder, anuncia o compromisso de atingir metas de erradicação do trabalho infantil", afirmou a OIT em nota durante o segundo dia da 18ª reunião regional americana do organismo, realizada em Lima. O acordo também estabelece uma série de compromissos baseados no aumento da cooperação intergovernamental. "A persistência do trabalho infantil, principalmente em suas piores formas, é um fator que aprofunda a iniquidade social, a desigualdade e a vulnerabilidade social e econômica", disse a declaração. De acordo com estimativas da OIT, hoje na América Latina e no Caribe há 12,5 milhões de crianças trabalhando, dos quais 9,5 milhões desempenham trabalhos perigosos. Ryder argumentou que a iniciativa vai ao encontro dos esforços mundiais para restituir os direitos de 168 milhões de crianças e adolescentes afetados pelo trabalho infantil. (Com informações da AFP)

Comentários