Ainda existem vivas cinco pessoas que nasceram no século XIX na face da terra

Por Genaldo de Melo

A decana Jeralean Talley morreu aos 116 anos nesta quarta-feira (18), passando o título de pessoa mais velha do mundo para Susannah Mushatt Jones

Com a morte da pessoa mais velha do mundo, aos 116 anos, só cinco pessoas nascidas no século 19 ainda vivem na Terra, informou o Gerontology Research Group. Jeralean Talley, que manteve o hobby de jogar boliche até os 104 anos, morreu em casa nesta quarta-feira (17), em Inkster, perto de Detroit, nos Estados Unidos. O título passou, assim, para as mãos de Susannah Mushatt Jones, 115, uma norte-americana nascida em 6 de julho de 1899. No Brasil, a baiana Eurides Fagundes diz ser ainda mais velha. Conhecida como Vovó, ela afirma ter nascido no dia 6 de dezembro de 1894, em Salvador. Sua idade, porém, não é reconhecida pelo Guinness World Records. O Gerontology Research Group não divulgou os nomes dos demais remanescentes do século 19. Um decano da humanidade fica, em média, 389 dias no posto.

Comentários

Postar um comentário