Enquanto a imprensa se cala, o Presidente da Câmara dos Deputados estrupa a Constituição Federal

Por Genaldo de Melo
 Resultado de imagem para imagens e símbolos da mentira e da farsa


Para quem não consegue compreender como funciona o parlamento brasileiro, sua opinião sobre ele é formada a partir das informações repassadas pelos grandes jornalões, pela Rede Globo e pelas emissoras sem compromisso com a pluralidade e diversidade, e pelas revistas das famílias que detém o poder e as condições financeiras e materiais de investigar jornalisticamente os fatos para que os outros formadores de opinião apenas repitam como papagaios que são, com raras exceções é lógico. 

E de fato estão literalmente distorcendo fatos e não contando como está funcionando aquela Casa que deveria ser plural, mas com o abrir das urnas do último outubro tornou-se quase que totalmente conservadora. O presidente Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara dos Deputados, evangélico de linha pentecostalista entrou numa guerra, literalmente falando, contra tudo e contra todos que não concordem com suas opiniões, e essa mídia reacionária e conservadora não diz isso para o povo. Fica calada em relação aos desmandos que vem acontecendo na Câmara dos Deputados, e repetindo de forma goebbelsiana o tempo todo somente notícias da Lava Jato, e outras notícias que o povo já conhece e sabe de antemão a mais de quatro meses.

Eduardo Cunha (PMDB) está aprovando todas as matérias que ele acha que deve ser da forma que ele pensa, mesmo que com isso prejudique a sociedade brasileira. Tudo aquilo que algum deputado ou grupo de deputados alinhados com o PT defende ele é contra e com suas “pedaladas regimentais” consegue aprovar, rasgando assim literalmente a Constituição Brasileira, e a mídia em vez de contar, celebra junto. Na última semana aconteceu a última das suas “pedaladas”, quando não conseguiu aprovar em primeira votação o Projeto de Lei da Maioridade Penal, rasgou a Constituição e aprovou em segunda votação “milagrosamente”. E a mídia calou sobre o ato criminoso contra nossa Constituição!

A Constituição é clara, quando uma matéria não é aprovada em primeira votação, somente poderá ser apreciada no ano seguinte. E Eduardo Cunha vem atropelando a tudo e todos, e numa falta de respeito aprovando contra a Constituição matérias que vão dá problemas a sociedade brasileira. Estamos vivendo de novo, como na ditadura militar, num Estado de exceção sob a coordenação de um único homem, que saiu do chamado baixo clero e está impondo não a pauta que interessa a toda a sociedade, mas apenas a pauta que lhe interessa e a um grupo de deputados de vários partidos, que está literalmente enfeitiçado sob sua coordenação maquiavélica.

Repito, estamos de fato vivendo num Estado de exceção, sob a coordenação de Eduardo Cunha, de setores do PMBD, do PSDB, do DEM, e principalmente de quem forma opinião na sociedade brasileira, o chamado Quarto Poder: a mídia dos Marinhos, dos Civittas, de Macedo e outros mais!

Comentários