Fernando Collor disse que se cair leva muito gente junto com ele

Por Genaldo de Melo
 Collor
A PF está investigando se o doleiro Alberto Youssef mandou entregar dinheiro para o ex-presidente e atual senador Fernando Collor de Melo. Além do apartamento funcional no Senado e da Casa da Dinda, a Polícia Federal fez buscas em dois endereços do senador Fernando Collor: um em Maceió e outro em São Paulo. O auxiliar do doleiro Youssef, Rafael Ângulo Lopez, disse em delação premiada que entregou dinheiro para Collor nesses dois lugares. A Polícia Federal tinha ordem de apreender nos endereços de Collor bens de luxo que pudessem ter sido comprados com dinheiro de supostos crimes pelos quais ele está sendo investigado no STF, como corrupção, fraude à licitação e lavagem de dinheiro. Um dos bens do senador, uma Lamborghini que foi apreendida na Casa da Dinda, vale R$ 2,5 milhões e está registrado em nome da empresa Água Branca Participações, da qual Collor é sócio com a esposa. Os investigadores suspeitam que seja uma empresa de fachada que pode ter sido usada para lavar dinheiro. O carro tem uma dívida de IPVA de R$ 250 mil. Outro carro apreendido, uma Ferrari, também tem dívida de IPVA, de quase R$ 86 mil. A assessoria do STF informou que o tribunal vai dar acesso aos autos a uma série de investigados, entre eles o senador Fernando Collor de Mello.

Comentários