Até o jornal britânico Financial Times desiste do golpe: Dilma deve ficar

Por Genaldo de Melo
:
Crítico das ações do governo da presidente Dilma Rousseff, o jornal britânico Financial Times avaliou, em editorial publicado na edição desta segunda-feira 17, que, apesar das manifestações anti-Dilma realizadas neste domingo em todo o País, ela deve permanecer no cargo. "(...) mesmo que Dilma seja removida, ela provavelmente seria substituída por um outro político medíocre - que, em seguida, tentaria implementar a mesma estabilização econômica que ela está tentando", diz trecho do texto, que aponta as razões pelas quais a presidente está em uma "posição precária". "As razões para a precariedade de sua posição são claras. Um escândalo de corrupção alastrado na Petrobras (...). Além disso, há o seu lamentável desempenho econômico. A economia estagnou, e se prevê que a recessão possa durar até 2016, pelo menos. Ao mesmo tempo, a moeda brasileira está se desvalorizando, o investimento entrou em colapso, a inflação é o dobro da meta oficial, a confiança dos investidores evaporou e o desemprego está aumentando", enumera o jornal. "Não admira que houve protestos em massa em todo o Brasil ontem - ou que 66% dos brasileiros queiram o impeachment de Dilma", afirma o FT.(247)

Comentários