Bebê nascido de 7 meses é tão pequeno que seu braço passa através do anel de casamento de seu pai

Por Genaldo de Melo



A fotografia comovente mostra o momento que um pai embala sua filha recém-nascida pela primeira vez e revela que ela é tão pequena que seu antebraço deslizou facilmente através de seu anel de casamento. Mollie Perrin nasceu de sete meses, em 27 de abril. Ela foi diagnosticada com uma doença placentária antes do nascimento, e os médicos disseram a seus pais, Stephanie, de 34 anos, e James, de 38 anos, que ela não iria viver por mais de três semanas. Mollie nasceu por uma cesariana de emergência, em 27 de abril, depois de sua mãe ter ficado no hospital por duas semanas em observação. A menina nasceu pesando um pouco menos que 500 g e foi levada às pressas para um tratamento neonatal intensivo. Mollie tinha restrição de crescimento intrauterino (RCIU), o que significa que ela não estava crescendo a uma taxa normal dentro do útero devido a uma doença placentária. “A placenta não funcionou corretamente e, em conjunto com isso, houve restrição do cordão umbilical, limitando o seu crescimento, pois ela não estava recebendo os nutrientes de que precisava”, explicou James. Mas Mollie desafiou as expectativas dos médicos e conseguiu ultrapassar as três semanas de idade. Agora, aos 4 meses, a bebê irá para casa, na Inglaterra, pela primeira vez. “Eu não posso acreditar que esse momento finalmente chegou. Depois de semanas vendo os pais indo e vindo com seus bebês, finalmente será a hora de levá-la para casa”, disse o pai. Atualmente ela pesa 4,6 kg, e os pais estão animados com a nova vida que levarão. "Vai ser um alívio levá-la para casa. Isso só mostra que é possível superar todas as probabilidades e que milagres acontecem”, concluiu James, que mal acreditou que a pequena bebê, que chegou a passar seu braço através de sua aliança, agora pode ser considerada uma criança normal. (JC)

Comentários