PAULO ROBERTO COSTA DENUNCIA A 'PASADENA DE FHC'

Por Genaldo de Melo
O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disse a investigadores da Operação Lava Jato que a compra de uma refinaria na Argentina no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi "desastrada". Os vídeos documentam depoimentos prestados por Costa em Curitiba de 29 de agosto a 16 de setembro do ano passado, os primeiros depois que ele fechou acordo de delação premiada. Cópias dos videos estão nos inquéritos abertos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar políticos suspeitos de envolvimento com a corrupção na Petrobras. Indagado sobre ativos da Petrobras na Argentina, Costa levantou dúvidas sobre a compra da refinaria Perez Companc por US$ 1,13 bilhão, em 2011, no governo FHC. O presidente da estatal era Henri Philippe Reichstul. "Essa compra foi tão desastrada quanto a compra [da refinaria] de Pasadena [EUA]", afirmou. Em 2001, quando era presidida por Reichstul, que tentou mudar o nome da estatal para Petrobrax, a Petrobras deu postos de combustíveis, parte de um campo exploratório e 30% de uma refinaria no Rio Grande do Sul, a Refap, para o grupo espanhol Repsol, em troca de ativos na Argentina. Petroleiros entraram com ação questionando a relação de troca e o caso está no Superior Tribunal de Justiça (STJ). “Estimamos que a Petrobras recebeu US$ 750 milhões e cedeu US$ 3 bilhões em ativos”, disse, ao 247, o advogado Claudio Pimentel, que lidera a ação. Detalhe: negócio foi fechado dias antes de uma megadesvalorização na Argentina, que reduziu o valor de tudo por lá pela metade .(PB)

Comentários