Polícia Federal faz operação contra seita suspeita de trabalho escravo

Por Genaldo de Melo
Resultado de imagem para logomarca de combate ao trabalho escravo
A Polícia Federal fez uma operação na manhã desta segunda-feira (17) em propriedades de uma seita religiosa acusada de manter fiéis em situação análoga à escravidão. Ela é conhecida como “Comunidade Evangélica Jesus, a verdade que marca”. Ao todo, estão sendo cumpridos 129 mandados judiciais, entre eles seis de prisão temporária, seis de busca e apreensão e 47 de condução coercitiva, além de 70 mandados de sequestro de bens, envolvendo imóveis, veículos e dinheiro. No Sul de Minas, os mandados expedidos pela 4ª Vara Federal em Belo Horizonte (MG) estão sendo cumpridos nas cidades de Pouso Alegre, Poços de Caldas, Andrelândia, Minduri, São Vicente de Minas e Lavras. Além de Minas Gerais, também há mandados sendo cumpridos em São Paulo e nas cidades baianas de Carrancas, Remanso, Marporá, Barra, Ibotiram e Cotegipe. Os envolvidos podem responder por tráfico de pessoas, organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Comentários