PSOL Bahia não apoia manifestação contra Dilma

Por Genaldo de Melo
O Presidente Estadual do PSOL na Bahia, Marcos Mendes, declara que o Partido Socialismo e Liberdade, apesar de fazer uma oposição ao Governo Dilma, não concorda com qualquer tentativa de impeachment da Presidente da República. "A gente sempre deixa claro que somos críticos à política adotada pelo PT. O Partido dos Trabalhadores, quando chegou ao poder, acabou reproduzindo a mesma política do DEM, PSDB e PDMB. Mesmo assim, a gente vê esse pedido de impeachment como um golpe de Estado que está sendo orquestrado pela direita e setores conservadores da sociedade", pontuou. Marcos Mendes destacou que os tucanos enxergam no impeachment de Dilma Roussef a possibilitar de voltar ao poder. "Eles não possuem o objetivo de promover mudanças estruturais no país. Não querem transformar o Brasil em um país mais justo e mais inclusivo. O DEM e o PSDB querem apenas ter a máquina do Estado de volta para darem continuidade à gestão excludente e racista", ironizou o psolista. Mendes enfatizou ainda que o esquema de corrupção da PETROBRAS, mais conhecido como operação Lava Jato, é apontado pelos integrantes do DEM e PSDB como o maior esquema de desvio de verba pública da história brasileira. Para o psolista, a sociedade não pode esquecer também dos grandes esquemas que envolvem os outros partidos. Como exemplo, citou o mensalão tucano, a Operação Zelotes e os escândalos nos quais o ex-candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, está envolvido. "O único partido que não tem nenhum parlamentar em esquema de corrupção é o PSOL", frisou. (FR)

Comentários