Tom do PMDB na TV chega perto de propor o golpe

Por Genaldo de Melo
:
O ex-ministro Moreira Franco, que é visto no Palácio do Planalto, como um dos principais conspiradores pró-Temer, estrelará um dos comerciais do PMDB, que não deixa margem a nenhuma dupla interpretação. "A nação quer mudar, a nação deve mudar, a nação vai mudar", diz ele, num dos filmes dirigidos pelo publicitário Elsinho Mouco. Moreira foi um dos responsáveis pela desastrada entrevista do vice-presidente Michel Temer, em que ele defendeu o surgimento de alguém capaz de "unificar o País". Desde então, Temer e Dilma se distanciaram. Ele deixou a articulação política e ela indicou um de seus mais fiéis assessores, Giles Azevedo, para tratar do tema. Temer também participa das novas inserções. "O Brasil é um só, e sempre vai ser maior e mais importante do que qualquer governo", afirma o vice, que tenta consertar a fala da 'unificação'.  "O momento pede equilíbrio, pede grandeza. A hora é de diálogo, de ouvir, de reunificar a sociedade", diz o vice-presidente. Outros que aparecem nas peças são os presidentes da Câmara e do Senado. "Governos passam, e o Brasil sempre vai ser maior do que qualquer governo", diz Renan. Cunha afirma que seu "dever" como presidente da Câmara é "defender sua independência, cumprir rigorosamente a Constituição e, acima de tudo, priorizar o que é de interesse da sociedade". De acordo com o publicitário Elsinho Mouco, o objetivo é mostrar que "o PMDB de Temer é fundamental para apaziguar os ânimos e ajudar na governabilidade". (Brasil247)

Comentários