Veja os números da pesquisa da UFMG que traça o perfil dos manifestantes de 16 de agosto

Por Genaldo de Melo
 manifestantes manifestação perfil belo horizonte


O perfil médio de quem participou da manifestação contra o atual governo federal, no último domingo (16), em Belo Horizonte é: Cor branca, renda superior a cinco salários mínimos, estudou curso superior, eleitor do senador Aécio Neves e do PSDB, a favor do porte de arma e da redução da maioridade pena, contra o aborto, cotas raciais e programas como o Mais Médicos e o Bolsa Família. Foi o que traçou um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A pesquisa ouviu 434 pessoas presentes na manifestação realizada na Praça da Liberdade, na região Centro-Sul de BH. A margem de erro do estudo é de 4,5 pontos percentuais para baixo ou para cima. A responsável pela pesquisa foi a professora Helcimara Telles, doutora e membro do Grupo Opinião Pública da UFMG. O levamento também contou com a parceria da Agência Press, por meio do sociólogo Fernando Vaz; do Centro de Convergências em Novas Mídias da UFMG, por meio da professora Regina Helena. Um dos dados curiosos sobre a pesquisa, é que mais da metade dos participantes da manifestação já votaram no Partido dos Trabalhadores, em algum momento da vida, para candidatos que iam de vereador a presidente. Confira alguns dados do estudo: 29,7% possuia alguma conta ou prestação em atraso com mais de 30 dias; 60% concorda totalmente ou em parte com a liberação do consumo da maconha; 64,7% concorda totalmente ou em parte que as cotas raciais são um erro, e o governo deve acabar com elas; 53% concorda totalmente ou em parte que os cidadãos honestos devem ter o direito de portar armas; 53,5 discorda totalmente ou em parte com legalização do aborto no país; 74,5% concorda totalmente ou em parte com a redução da maioridade penal; 52,1% concorda totalmente ou em parte que os nordestinos têm menos consciência política na hora de votar do que as pessoas de outras regiões do país; 41,5% concorda totalmente ou em parte que o Brasil deve adotar a pena de morte; 74,5 concorda totalmente ou em parte que pessoas ajudadas por programas sociais, como o Bolsa Família, ficam preguiçosas; 61,3% discorda totalmente ou em parte que é bom trazer médicos cubanos para atuar na rede pública de saúde. 74% concorda totalmente ou em parte que os pobres são mais desinformados na tomada de suas decisões políticas; 46,8% concorda totalmente ou em parte que em situação de muita desordem, os militares devem ser chamados a tomar o poder. Já os que discordam são 47,2% 61,1% concorda totalmente ou em parte com a união civil entre pessoas do mesmo sexo; 78,6% contra o Movimento dos Sem Terra; 57,1% é a favor da Reforma Agrária; 50% é contra a cobrança de maior valor aos mais ricos pelo uso do SUS; 47,9% é a favor da regulamentação da terceirização; 60,3% é contra a ampliação da idade mínima para aposentadoria; 73,9% é a favor do fim da reeleição para cargos políticos; 61,3% é a favor da proibição das doações de empresas para campanhas políticas; 53,7% já votou no PT em algum cargo no passado (De vereador a Presidente); 78,6% votou em Aécio Neves 2º turno na eleição da última eleição, em outubro de 2014; 48,6% votaria em Aécio Neves se as eleições para presidência do Brasil fossem hoje; 58,8% se diziam com a cor de pele branca; 64,5% estudou superior incompleto, completou ou fez pós-graduação; 56,6% tem rendimento mensal da família superior a cinco salários mínimos.(Com informações de Pragmatismo Político)

Comentários