Cunha dá 10 dias para Hélio Bicudo ajustar pedido de impeachment

Por Genaldo de Melo
Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara, devolveu o pedido de impeachment que o jurista e fundador do PT, Hélio Bicudo, apresentou na semana passada, e estabeleceu o prazo de 10 dias para que o documento passe pelos ajustes necessários. As informações são da Folha de S. Paulo. De acordo com o jornal, Cunha pediu alterações por "questão de requisitos formais". Outros 12 pedidos de afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT) também "foram mandados de volta a seus autores para que eles façam ajustes", escreveu a Folha. Segundo um técnico da Câmara, há problemas nos pedidos que vão desde reconhecimento de firma em assinaturas à falta de documentos que comprovem que os autores estão em dia com a Justiça Eleitoral, por exemplo. A Folha apontou que um parlamentar ligado a Cunha disse que a iniciativa tem duas leituras: primeiro, que o presidente da Casa deu início à marcha do impeachment. Segundo, que Cunha, assim, ganha mais 10 dias para decidir o que fazer com os requerimentos. Desde a semana passada, quando uma frente suprapartidária foi formada para pleitar e cobrar apoio popular ao impeachment de Dilma, Cunha é pressionado a despachar os pedidos de deposição que se encontram na Câmara. Mesmo que o peemedebista rejeite todos eles, os partidos apresentados na saída da petista entrarão com um recurso para que o assunto seja debatido no plenário. Alguns membro da frente pró-impeachment, principalmente do PSDB, defendem a junção dos argumentos de Bicudo com os construídos pelos juristas Mário Reali Junior e Ives Gandra. (GGN)

Comentários