Os terríveis efeitos colaterais que a cocaína pode provocar no corpo humano

Por Genaldo de Melo



O consumo de cocaína pode acarretar ataques cardíacos, depressão e até mesmo a morte. Agora, os especialistas estão alertando que ela pode ser capaz de apodrecer a pele de uma pessoa. Grande parte da cocaína que circula o mundo passou a ser rotineiramente combinada com uma droga chamada Levamisol, que faz com que a carne humana apodreça. Em muitos casos, ela deixou as orelhas de viciados pretas – estado de necrose. Uma mulher de 42 anos (ver imagens) sofreu terríveis lesões de pele após consumir cocaína com Levamisol, de acordo com a descrição de médicos na revista BMJ. Ela estava sofrendo dores nas articulações e músculos, dor abdominal e feridas em sua pele, que na verdade eram de uma condição chamada vasculite, onde os vasos sanguíneos inflamam. Isso tudo foi causado por Levamisol. A droga é normalmente usada por veterinários como um vermicida para o gado, mas foi proibido para consumo humano após seus efeitos de apodrecimento da pele serem descobertos. Os pacientes tratados com a droga tiveram queda brusca de células brancas no sangue, o que significa que haviam contraído mais infecções, bem como o apodrecimento da pele e a necrotização das orelhas. No entanto, as suas qualidades estimulantes fizeram dela um ingrediente conveniente para mistura na cocaína, e produtores de drogas na América Latina passaram a usá-la. Levamisol pode apodrecer a pele, o nariz, orelhas e bochechas de usuários de cocaína que, involuntariamente, entram em contrato com ela, dizem os especialistas. Em abril de 2011, um relatório feito pelo Drug Enforcement Administration, dos EUA, constatou que 82% da cocaína apreendida continha Levamisol. No Reino Unido, o ministro liberal democrata, Norman Baker, ordenou uma análise de carregamentos de cocaína apreendidos no ano passado, que mostraram que cerca de 80% continha o medicamento. A presença do Levamisol representa uma mudança na economia do contrabando de cocaína. Agora ela está aparentemente sendo adulterada na fonte, antes de sair para “exportação” das nações produtoras de cocaína, como a Colômbia, Venezuela, Peru e Bolívia, onde o Levamisol é barato e muito utilizado na agricultura.(JC)

Comentários