Pular para o conteúdo principal

Quais partidos merecem sobreviver, quais devem ser extintos, por Percival Maricato

Por Genaldo de Melo
Os mais fanáticos por este ou aquele partido ideológico (que tem um programa para organização da sociedade, desenvolvimento da economia, para o país enfim) querem a liquidação dos adversários. Os políticos desses partidos, mais ainda, afinal nada melhor que eliminar a concorrência. São mais de duas dezenas os partidos políticos que concorrem à chave do cofre e a caneta de nomeações, mas poucos os que tem programas para o país. Petistas e tucanos tem ideologias, pretendem usar o Estado para favorecer a qualidade de vida desta ou daquela classe sócial, principalmente, ainda que possam pensar no país com um todo. Se perguntado a um petista que nota dão a seu partido, em geral a resposta será dez. E que nota aos tucanos? Darão zero. Os tucanos por sua vez, retribuirão, invertendo as notas. Há até intelectuais e jornalistas, ou gente que se pensa com tal, que se manifestam em nossas mídias diariamente e cujas falas denotam isso: um é perfeito e outro totalmente composto de bandidos, corruptos e honestos, é só preto e branco.. A extinção de adversários com bases sociais é impossível. Nem Hitler acabou com camadas expressivas de alemães contrárias ao nazismo. Teve que manter a Gestapo, SS, e outras polícias políticas ocupadíssimas o tempo todo. É evidente que se os coxinhas acabarem com essa raça do PT, outro partido com a mesma posição e ideologia, com outros líderes, aparecerão, pois o PT não é Dilma, Lula, operadores do Lava Jato, mas milhões de brasileiros como dizem as pesquisas, mais de um milhão de filiados. Mesmo agora, no fundo do poço, tem o voto de mais de dez milhões de brasileiros, representam uma numerosa e imprescindível classe social. O mesmo acontece com os tucanos. Se por um passe de mágica os petistas conseguissem acabar com essa fauna maldita, eles, em poucos meses, ou anos que seja, ressurgiriam como outro nome, mas ideias semelhantes. Os tucanos são expressão de grandes estratos sociais de nosso povo, de um tipo de brasileiro que nasce e se multiplica pelo país, representa particularmente a classe média, o sujeito que acredita na alternativa individual para construir patrimônio (milhões de brasileiros desejam ser empresários, portanto patrões), eles existem em cada estado, cada cidade, cada torcida de futebol, estão em todas as praias. Para não se perder tempo e energia com quimeras, melhor é combater pelos indecisos, dentro dos limites da democracia, ganhar eleições e fazer o possível com o Estado, respeitando leis e os adversários. Petistas e tucanos foram condenados a conviver, são imprescindíveis a uma democracia. Há outros partidos menores que representam estratos sociais ou amplas camadas da população com algum tipo de afinidade que se deve respeitar. Nada disso é verdade no entanto, com relação a partidos fisiológicos, estes querem apenas a chave do cofre e a caneta das nomeações. Fossem mais sensatos e menos amigos dos projetos de poder, petistas e tucanos deveriam estar preocupados também com a liquidação dos fisiológicos, cujas  forças cresceram tanto que já não os deixam desenvolver programas de governo sem  a mancha da corrupção. Esta não se dá apenas pela apropriação de valores monetários, mas também pela distribuição de ministérios, secretarias ou empresas de estados e cidades, nomeação de pessoas incompetentes, verbas para satisfazer currais de deputados e vereadores e tantas outras formas. Ter alguns pontos comuns, como uma reformas política que reduza o número de partidos, não impediria PT e PSDB de continuarem se digladiando pelo poder, que por sua vez exerceriam de forma bem mais efetiva. Há que se obervar ainda  que não apenas os projetos de poder separam esses partidos: certas forças, algumas lideranças políticas, mas principalmente grupos de mídia, estimulam conflito e distanciamento, parecem temer qualquer aproximação entre eles. (GGN)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …