Temer janta com Central que pede cabeça de Levy

Por Genaldo de Melo
:
O vice-presidente Michel Temer se reuniu na noite desta quarta-feira com sindicalistas filiados à Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) em jantar no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência da República. Mais cedo, o presidente da central, Antonio Neto, divulgou um comunicado no qual pede expressamente a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. "Não é possível seguirmos este receituário da equipe econômica que derrotamos nas urnas, mas cujos ideólogos foram guindados ao comando da economia. Cortes, juros e desemprego! O setor produtivo está penalizado. O setor financeiro lucra como nunca", disse Neto, integrante da direção nacional do PMDB. De acordo com o comunicado, os sindicalistas também são contrários ao aumento do Imposto de Renda defendido por Levy, na terça, em Paris. Dizem que, enquanto vários setores da economia como indústria e comércio registram quedas, o setor bancário continua aumentando seus lucros. Na terça-feira, o vice-presidente se reuniu com governadores e lideranças do PMDB em jantar também no Jaburu a fim de discutir medidas para melhorar as contas dos executivos estaduais. Os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), participaram do encontro. Após o jantar, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), disse ser difícil aprovar aumento de carga tributária no Congresso neste momento, e defendeu o corte de despesas para reequilibrar o Orçamento. A proposta orçamentária para 2016 foi enviada ao Congresso, no último dia 31, com um déficit previsto de R$ 30,5 bilhões. Os ministros da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, da Pesca, Helder Barbalho, e dos Portos, Edinho Araújo, além do líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ) e o senador Romero Jucá (PMDB-RR) também estiveram presente na reunião (com Agência Brasil).

Comentários