10% mais ricos detêm 53,8% da renda do país, aponta pesquisa

override-if-required
A parcela 1% mais rica da população brasileira – cerca de 1,4 milhão de adultos que ganham a partir de R$ 229 mil anuais – detinha 24,4% da renda do país em 2012, fatia pouco maior do que era em 2006, quando o mesmo grupo concentrava 22,8% de toda a renda brasileira. No mesmo período, movimento parecido ocorreu entre os 10% mais ricos do Brasil: o percentual da renda apropriada por eles subiu de 51,1% para 53,8%. Apesar do leve aumento, não dá para dizer que a desigualdade social cresceu; apenas que ela não diminuiu no período, como indicavam as pesquisas de renda. As conclusões são dos pesquisadores Marcelo Medeiros e Pedro H. Souza, ambos da Universidade de Brasília (UnB). Elas reforçam a tese, que gerou polêmica em 2014, de que a desigualdade social no Brasil não diminuiu nos últimos anos, ao contrário do que indicavam pesquisas de renda como a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) e a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Medeiros, também pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), destaca que, apesar do aumento demonstrado nos números, os dados são apenas um sinal adicional de que não houve queda na desigualdade. “É imprudente interpretar isso como aumento da desigualdade, pois é uma flutuação muito pequena. É um sinal adicional de que não houve queda”, afirmou. (Valor)
Blog do Genaldo

Comentários