Pular para o conteúdo principal

Alice Portugal começou a incomodar demais em Salvador

Por Genaldo de Melo

Alice Portugal acusa prefeitura de fazer ‘demolições precipitadas e ilegais’
Não raro que lideranças políticas reconhecidas de fato nas urnas, principalmente aquelas na condição de gestores públicos, fiquem incomodadas com os ataques “políticos” deferidos por aqueles que na condição de partícipes do mundo político, também se coloquem na condição de disputarem os espaços na gestão pública nos anos eleitorais. Não raro também que aquelas lideranças políticas que comprovadamente em todas as disputas eleitorais ganharam os loiros das urnas, e ao mesmo tempo, foram colocadas pela própria história como representantes legítimos de segmentos da sociedade, desenvolvam legitimamente estratégias para convencer o eleitorado de que pode substituir como um projeto diferente aquele que está no posto de gestor público.

É da lógica da política de que não existe espaço político vazio, bem como não existe espaço do mesmo modo com proprietários eternos no mundo político, pois todos os espaços que são políticos são espaços de eternas disputas de projetos que raras são as vezes que não antagônicos entre si. É da lógica da política de que quem está em posto de comando de determinada gestão pública esteja preparado sempre para receber direta ou frontalmente ataques de natureza “política”, porque se não fosse assim não seria mundo político, seria no caso no mínimo espaços de empresas familiares e espaços similares, que mesmo assim ainda existe disputa.

Mas na política é quando se começa a incomodar que qualquer elemento do mundo político sem resistência à raciocínio líquido pode ver o peso, a capacidade e a qualidade dos ataques “políticos” desferidos pela oposição à determinada gestão pública. Principalmente percebe-se o incômodo político quando o ator político que se acha na qualidade de atingido diretamente judicializa o processo de disputa política pelo espaço que acha que literalmente lhe pode ser mais duradouro para manter seu projeto a longo prazo. É quando se acha que a justiça pode servir de ataque frontal de defesa que se percebe que se pode perder tudo no voto.

E é isso exatamente o que está a acontecer na capital baiana, Salvador. Reiteradas vezes o Partido Comunista do Brasil tem colocado em evidência a possibilidade natural de ter como representante no próximo processo eleitoral do ano que vem, como personagem principal que terá a sua foto nas urnas eletrônicas, a deputada federal Alice Portugal. Como existem espaços literalmente vazios a serem preenchidos por aqueles que fazem oposição ao atual gestor público da capital, parece que o melhor nome a ser avaliado nas urnas é o da deputada. E isso parece que tem incomodado a ponto de os passos de defesa dos representantes do projeto que governa hoje a capital serem processos judiciais contra os ataques “políticos”, recebidos de forma natural na política, contra a possibilidade de não vencer e soltar os fogos no final do dia da próxima eleição municipal.

Mas como dizia o rei dos reis dos hebreus que o ciúme é tão cruel como um túmulo, mas o amor é mais poderoso que a morte, vamos esperar para ver de quem será no final o amor do povo, porque não basta ser inteligente é preciso amar e ensinar a ser amado, principalmente com vistas aos resultados das urnas.  E pelo visto somente Alice Portugal tem incomodado os mentores principais que governam hoje a capital baiana, e o amor do povo não se compra se conquista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …