Feira de Santana precisa aumentar o número de vereadores

Por Genaldo de Melo
Minha foto

Alguns formadores de opinião feirenses não concordam com meu ponto de vista, que é também opinião de muita gente de bom senso e juízo na cabeça. Acho que não cabe num município que agrega segundo dados do IBGE mais 600 mil habitantes, e que sabemos que é bem mais que isso, pois Feira de Santana recebe muita gente do seu entorno que acaba por pertencer aos dados populacionais de outros municípios, ter uma Câmara de Vereadores com apenas 21 cadeiras. Feira de Santana hoje é sede de uma importante região metropolitana, segundo maior colégio eleitoral da Bahia, maior entroncamento rodoviário do interior do Norte-Nordeste do país, maior que 08 capitais brasileiras, portanto o discurso de que não pode aumentar o número de vereadores é naturalmente um discurso anacrônico, e considero também revestido de ignorância cultural.

O município de Itabuna com apenas um terço da população feirense tem como representantes dos mais dos diversos setores da sociedade 21 vereadores. Vitória da Conquista com metade de nossa população também decidiu que o número de representantes que propõem políticas e fiscalizam o Poder Executivo deve ser de 21 vereadores também. Pois bem, por que somente Feira de Santana com toda sua grandiosidade populacional, e município também bem situado do ponto econômico no nosso Estado não deve aumentar a Câmara de Vereadores? Defender a tese de que aumentar o número de representantes da Casa da Cidadania feirense vai aumentar os gastos públicos com os novos representantes é um discurso pautado na inviabilidade de ideias, porque não vi em nenhum momento alguém mudar as regras constitucionais para aumentar o valor de repasse do Duodécimo para a realização de trabalhos do Parlamento.

Poderia aproveitar esse espaço de opinião para defender a tese contrária, caso entendesse que com aumento de cadeiras na Casa da Cidadania obrigasse o município a aumentar o Duodécimo. Mas não é esse o caso que estamos discutindo, o que estamos falando é que a sociedade de Feira de Santana precisa aumentar o número de representantes no Legislativo, para que haja de fato mais representantes sérios e não grupinhos de vereadores que perde o tempo de trabalho para brigarem no Plenário. O que precisa ser feito de fato é diminuir mordomias e gastos impróprios de gabinetes que muitas vezes não funcionam como deveriam para representar os interesses do povo.

Parece que a maior parte dos vereadores feirenses tem aversão a diminuição de recursos para seus gabinetes, e também acham que já estão eleitos de novo. A eleição acontece somente em outubro de 2016 e o povo não está tão bobo como pensam, e na sua grande maioria através das vozes das ruas não são contrário a proposta que não foi aprovada em ano recente para aumentar o número de vereadores. Aumentar a representação na Câmara de Vereadores é aumentar a capacidade de pensar nosso município com vistas ao crescimento socioeconômico.

Que diminua então as mordomias dos gabinetes e os salários dos vereadores, ora...! Mas que Feira de Santana tenha mais representação, mais líderes pensando pelo povo, bem como mais partidos políticos com seus programas em função da sociedade feirense.

Comentários