Pular para o conteúdo principal

Feira de Santana precisa aumentar o número de vereadores

Por Genaldo de Melo
Minha foto

Alguns formadores de opinião feirenses não concordam com meu ponto de vista, que é também opinião de muita gente de bom senso e juízo na cabeça. Acho que não cabe num município que agrega segundo dados do IBGE mais 600 mil habitantes, e que sabemos que é bem mais que isso, pois Feira de Santana recebe muita gente do seu entorno que acaba por pertencer aos dados populacionais de outros municípios, ter uma Câmara de Vereadores com apenas 21 cadeiras. Feira de Santana hoje é sede de uma importante região metropolitana, segundo maior colégio eleitoral da Bahia, maior entroncamento rodoviário do interior do Norte-Nordeste do país, maior que 08 capitais brasileiras, portanto o discurso de que não pode aumentar o número de vereadores é naturalmente um discurso anacrônico, e considero também revestido de ignorância cultural.

O município de Itabuna com apenas um terço da população feirense tem como representantes dos mais dos diversos setores da sociedade 21 vereadores. Vitória da Conquista com metade de nossa população também decidiu que o número de representantes que propõem políticas e fiscalizam o Poder Executivo deve ser de 21 vereadores também. Pois bem, por que somente Feira de Santana com toda sua grandiosidade populacional, e município também bem situado do ponto econômico no nosso Estado não deve aumentar a Câmara de Vereadores? Defender a tese de que aumentar o número de representantes da Casa da Cidadania feirense vai aumentar os gastos públicos com os novos representantes é um discurso pautado na inviabilidade de ideias, porque não vi em nenhum momento alguém mudar as regras constitucionais para aumentar o valor de repasse do Duodécimo para a realização de trabalhos do Parlamento.

Poderia aproveitar esse espaço de opinião para defender a tese contrária, caso entendesse que com aumento de cadeiras na Casa da Cidadania obrigasse o município a aumentar o Duodécimo. Mas não é esse o caso que estamos discutindo, o que estamos falando é que a sociedade de Feira de Santana precisa aumentar o número de representantes no Legislativo, para que haja de fato mais representantes sérios e não grupinhos de vereadores que perde o tempo de trabalho para brigarem no Plenário. O que precisa ser feito de fato é diminuir mordomias e gastos impróprios de gabinetes que muitas vezes não funcionam como deveriam para representar os interesses do povo.

Parece que a maior parte dos vereadores feirenses tem aversão a diminuição de recursos para seus gabinetes, e também acham que já estão eleitos de novo. A eleição acontece somente em outubro de 2016 e o povo não está tão bobo como pensam, e na sua grande maioria através das vozes das ruas não são contrário a proposta que não foi aprovada em ano recente para aumentar o número de vereadores. Aumentar a representação na Câmara de Vereadores é aumentar a capacidade de pensar nosso município com vistas ao crescimento socioeconômico.

Que diminua então as mordomias dos gabinetes e os salários dos vereadores, ora...! Mas que Feira de Santana tenha mais representação, mais líderes pensando pelo povo, bem como mais partidos políticos com seus programas em função da sociedade feirense.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …