Jajá Rabo de Palha sem sorte

Por Genaldo de Melo

É certo que o senador Agripino Maia, presidente nacional do DEM, paladino da moral no discurso e nas marchas anticorrupção e pelo impeachment de Dilma Rousseff, torceu muito para que seu processo, resultado de denúncia de propina na construção da Arena das Dunas em Natal, quando o Rio Grande do Norte era governado pela sua aliada Rosalba Ciarlini Rosado (DEM), pudesse cair nas mãos de seu amigo o ministro Gilmar Mendes.

Mas a decepção veio fria como um túmulo, pois a denúncia vai ser investigada pelo ministro Luís Roberto Barroso, que será o relator que vai analisar a mesma que foi desmembrada dos inquéritos da Lava Jato.

Pelo jeito o paladino da moral, Jajá Rabo de Palha, não tem tido muita sorte em seus esquemas “marrons”, pois desde março, o STF tem outro inquérito contra ele por ter cobrado R$ 1 milhão para permitir esquema de corrupção no serviço de inspeção veicular do Rio Grande do Norte. Pelo sorteio quem está analisando e vai relatar o processo também não é nenhum de seus amigos, vai ser a ministra Carmen Lúcia.


O bom e nobre senador paladino da moral e dos bons costumes não tem tido mesmo sorte em seus intentos!

Comentários