Pular para o conteúdo principal

Sessão que vota empréstimo de US$ 400 mi na Assembleia passa de 22 h



Os deputados da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) estão reunidos em sessão há mais de 22 horas na manhã desta terça-feira (6). A sessão que começou às 9h45 de segunda (5) continua na manhã desta terça, após os parlamentares de oposição ao governo estadual obstruírem a pauta de votação. A Casa aprecia dois projetos oriundos do Executivo: a autorização de empréstimo de US$ 400 milhões ao governo estadual e alteração do regime de Previdência do servidor. O líder da minoria, Sandro Régis (DEM), justifica que os oposicionistas tentaram impedir a votação do empréstimo porque faltariam informações importantes no projeto. “Esse projeto não tem informação sobre como o Estado vai pagar e como será aplicado o empréstimo. A gente não concorda”, diz. Ele conta que os parlamentares não chegaram a dormir e viraram a noite no plenário. Já a liderança do governo, Zé Neto (PT), defende que a obstrução da oposição é legítima. “No empréstimo, para autorização é necessário que conste linhas gerais. Essa autorização vai ser formulada junto ao agente financeiro. Depois que conseguir o valor é que vai adequar aos projetos do governo. Aí você cria o projeto para isso”, afirma. Ele ainda argumenta que a mudança nas regras da Previdência são necessárias para desonerar o Estado, a exemplo do aumento do tempo mínimo de casamento para receber pensão por morte. “Estamos adequando a lei estadual ao que está sendo aplicado em nível federal”, justifica. A sessão que começou na manhã de segunda já aprovou o projeto que determina a inscrição de créditos não tributários na dívida ativa do Estado. (G1)
Blog do Genaldo

Comentários

  1. oi a todos um cidadão se o Portugal eu vim aqui no site para testemunhar as coisas boas que tenho recebido de Deus por meio da empresa chamada Stella Rene onde i aplicado para um empréstimo urgente para pagar minha dívida, mas eu agradeço a Deus hoje que eu recebo bem sucedida sobre este empréstimo hoje, porque eu nunca foram enganados eu queria para obter um empréstimo na internet, mas um amigo meu disse-me há algumas fraudes na internet, porque eu nunca pediu um empréstimo antes, mas quando eu chegar ao local eu vi um post na próxima, então eu segui o link e obter o e-mail i responder ao e-mail, mas para minha sorte eu receber uma resposta do MD, CEO da empresa de Stella Rene onde eu aplicar para o meu empréstimo e ápice todos os dados necessários de mim antes 18.00 meu tempo país que eu recebi o meu empréstimo em minha conta bancária hoje e eu vim aqui no mesmo local onde i foi encorajado a obter um empréstimo para testemunhar também porque eu apenas receber o meu empréstimo de 80,000,00eur eu digo graças a Stella Rene Firm Empréstimo pela confiança e honesto e-mail aqui com eles {mrsstellareneloanfirm1@hotmail.com} Estou muito grato e feliz por Stella Rene i dizer obrigado.

    Josue

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …