Ulysses Guimarães teria desgosto do PMDB de Cunha e Renan, disparam fundadores do partido


3ed0a04c-f22f-4963-afc3-a043dd08f3fdPartido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) espera cumprir em três anos, nas próximos eleições presidenciais, aquilo que almeja desde o início da sua história de 49 anos: alcançar a Presidência da República. Caso estivesse vivo, tal cenário faria Ulysses Guimarães sorrir, certo? Não tão rápido. Os que pregam a cautela quanto a essa afirmação são membros fundadores do PMDB, que acompanharam o grande líder do então MDB, ainda nos anos 60, até a sua trágica morte, em um acidente de helicóptero, em 12 de outubro de 1992, em Angra dos Reis (RJ). Não foi só a política brasileira que perdeu uma referência: o partido também“O grande MDB, e depois PMDB, escreveu uma página muito bonita na história do Brasil, combatendo a ditadura e levando a população às ruas na luta pelas Diretas Já”, relembrou, com uma dose de saudosismo, o ex-senador Pedro Simon (RS), em entrevista ao Brasil Post. Aos 85 anos, ele viveu quase toda a sua vida política no PMDB – salvo o início no PTB, em 1958 – e se despediu da política no ano passado, com direito a um discurso emocionante no Senado. (PM)
Blog do Genaldo

Comentários