Audiência de vídeos na internet ultrapassa a da TV aberta na América Latina, segundo pesquisa

override-if-required
Se levada em consideração a população latino-americana que assiste a vídeos on-line, a TV aberta foi destronada pelo conteúdo digital à la carte (incluindo Netflix e YouTube). É o que mostram números levantados pela empresa de pesquisa ComScore divulgados nesta quarta-feira (4) pela agência IMS. Não é novidade que a TV está perdendo espaço para serviços de vídeo por streaming (transmissão em tempo real pela internet), e que, na música, observa-se um processo semelhante. No Brasil, 73% dos entrevistados disseram ver TV aberta, enquanto 82% acessam serviços de vídeo on-line sob demanda. Na América Latina toda, esses números são praticamente os mesmos: 70% TV e 81% vídeo “on demand’, respectivamente. “É uma confirmação do que vínhamos observando há algum tempo”, disse em entrevista Gaston Taratuta, presidente-executivo da IMS, empresa que tem como clientes companhias que atuam no setor, como os serviços de vídeo on-line Crackle, da Sony, e Vevo. “E os anunciantes investem seu dinheiro de maneira errada [ao pagar por tempo na TV].” Foram entrevistadas 8.376 pessoas por e-mail entre 2 e 10 de setembro. Segundo ele, a importância do vídeo on-line contrasta com o relativamente baixo contingente de pessoas com internet e deve crescer ainda mais nos próximos anos na América Latina. O número de smartphones na região deve passar dos atuais 180 milhões para 650 milhões até 2018, diz. (Folha)
Blog do Genaldo

Comentários