Como interpretar a inédita correção do Globo na 1.a página

Estreia desastrosa no Globo: Lauro Jardim no novo endereço
Um mês depois de entrar com fanfarra no Globo, Lauro Jardim levou a maior bofetada de sua carreira neste domingo. Com atraso, é verdade. Numa inédita correção de primeira página, como se fosse um jornal escandinavo, o Globo desmentiu que Lulinha foi citado na delação premiada de Fernando Baiano. Foi a primeira nota de Lauro no Globo, e ele avisou que ela ia provocar estrondo. Provocou, mas não exatamente da maneira que ele imaginava. No curto espaço em que a informação sobreviveu, o colunista do Globo Jorge Bastos Moreno, um jornalista de bom coração que crê nos bons propósitos das empresas de mídia, saudou a estreia de Lauro como “triunfal”. Talvez agora Moreno pudesse voltar ao assunto. É uma errata histórica sob vários aspectos, não apenas para a reputação de Lauro. Demonstra o acerto de Lula ao decidir, subitamente, processar jornalistas que publicam barbaridades sem prova contra ele. Provavelmente o Globo quis dar uma advertência a Lauro, e aos demais jornalistas: prestem mais atenção ou vão terminar na primeira página, sob esculhambação. Mas é também provável que os Marinhos tenham reagido à intensa reação de Lula na Justiça. (Paulo Nogueira)

Comentários