Dois policiais são presos após dar tiros na Marcha das mulheres Negras

override-if-required

Dois policiais civis foram presos por disparar tiros para o alto durante marcha de mulheres negras contra o racismo na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no início da tarde desta quarta-feira (18), informou a Polícia Militar. Pelo menos um dos dois presos integra grupo acampado em frente ao Congresso para defender a volta dos militares ao poder. Durante o tumulto, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) foi atingido com gás de pimenta, caiu no chão e precisou de socorro médico. De acordo com a PM, um dos policiais disparou quatro tiros para o alto. Ele alegou ter se sentido ameaçado pelos integrantes da marcha. Houve corre-corre e um princípio de confusão entre participantes da manifestação antirracismo e o grupo acampado em frente ao Congresso. De acordo com a Polícia Civil, o policial é de Sergipe e já havia sido detido na semana passada por supostamente ameaçar com arma manifestantes que participavam de atos na Esplanada. Ele foi encaminhado para a Corregedoria da Polícia Civil do Distrito Federal para prestar depoimento. A Polícia Civil não deu informações sobre o outro preso. Após o primeiro disparo, lideranças da marcha pediram às participantes que se afastassem do gramado central e “não aceitassem provocação”. Outros tiros foram ouvidos no local, após o início da confusão. “Pessoas que estavam no ‘Fora, Dilma’, por não adesão do movimento [de mulheres negras] à questão, agrediram, tacaram bombas e parece que tem um rapaz que deu tiro na comunidade da marcha. Racismo”, afirmou uma participante da caminhada. (G1)
Blog do Genaldo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ACM Neto pode não ser mais candidato nas próximas eleições na Bahia

A Globo agora anuncia a incrível piada de início de ano com Luciano Huck e Angélica

O Pitbull de Eduardo Cunha finalmente levou uma mordida