Fernando Henrique Cardoso defende fim do reajuste real do salário mínimo no 'É Notícia'

 Em entrevista ao "É Notícia", o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que a atual fórmula do salário mínimo "tem que ser revista". "Chegou um momento que você tem que olhar a produtividade. Quando o salário está muito acima da produtividade, cria problema", declarou. Ele disse ainda que o candidato tucano nas eleições de 2014, Aécio Neves, foi contra (a revisão da fórmula) "porque estava na eleição, mas tem que ser revista". Hoje, o salário mínimo é reajustado com base na inflação do ano anterior e no crescimento (PIB) de dois anos antes, o que normalmente garante um aumento acima da inflação. Na conversa com a jornaista Amanda Klein, Fernando Henrique afirmou ainda que as propostas recém-lançadas do PMDB estão na direção correta. Sobre o fim das despesas obrigatórias para saúde e educação, o ex-presidente disse que "não sabe se é o caso", mas admitiu conversar sobre a ideia. "Não basta ter dinheiro, tem que ter competência", ponderou. FHC falou sobre o Bolsa Família. Segundo ele, o programa de distribuição de renda é importante, mas é preciso criar portas de saída. E afirmou que o Bolsa Família, que hoje beneficia quase 14 milhões de famílias, deve diminuir com o tempo: "deve haver uma evolução das famílias". Fernando Henrique Cardoso ainda subiu o tom de críticas sobre o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O ex-presidente também foi cauteloso ao falar sobre a possibilidade de impeachment da atual presidente, Dilma Rousseff.  O "É Notícia" vai ao ar na madrugada de segunda (9) para terça, à 0h30, na RedeTV!.

Blog do Genaldo

Comentários