Renan vai determinar que golpistas desocupem a frente do Congresso

“Nós não concordamos com a ocupação”, afirmou Renan Calheiros

O presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL), determinou que a Polícia Militar do Distrito Federal e a Polícia Federal investiguem a existência de armas ou de materiais perigosos no acampamento do grupo ligado à oposição golpista, o Movimento Brasil Livre (MBL), que montou um acampamento em frente ao Congresso Nacional. Decisão foi tomada após golpistas jogarem bombas caseiras em mulheres do movimento negro que faziam uma manifestação contra o racismo, por ocasião do Dia da Consciência Negra, o 20 de novembro. Quando a Marcha das Mulheres Negras 2015 passou em frente ao acampamento do MBL, as manifestantes foram agredidas com atitudes e palavras racistas dos membros do MBL e da própria polícia, que lançou gás de pimenta. Duas pessoas foram presas por porte ilegal de arma e tiros foram disparados. O acampamento gerou uma série de reclamações por parte dos parlamentares no plenário da Câmara. Situação levou o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros a afirmar que não deu autorização para que os membros do MBL montassem o acampamento no gramado do Congresso. Desde 2001, estão proibidas quaisquer tipos de construção na área do gramado do Congresso. Acampamento, porém, foi autorizado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no final de outubro.“Nós não concordamos com a ocupação”, afirmou Renan Calheiros. Ele informou que irá procurar Cunha mais uma vez para decidir de forma conjunta a desocupação do espaço. (Vermelho)


Blog do Genaldo

Comentários