Suspeitas contra Lula lembram campanha anti-Getúlio, diz ex-ministro Celso Amorim

override-if-required
O ex-ministro da Defesa e Relações Exteriores Celso Amorim disse que são “ridículas” as suspeitas de tráfico de influência envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e que as suspeições ganham destaque por se tratar de alguém que “procurou diminuir a desigualdade e aumentar a autonomia” do país. “Esses assuntos ganham muito mais destaque na mídia, nas elites, quando se trata de governos que procuraram diminuir a desigualdade e aumentar a autonomia do Brasil”, disse o ex-ministro em entrevista por telefone à BBC Brasil na segunda-feira. “Você vê (isso) na história do Brasil em vários momentos, você tem o período (Getúlio) Vargas, (essas) questões aumentam enormemente.” Lula é investigado pelo Ministério Público Federal por suposto tráfico de influência em favor de empresas brasileiras no exterior após ter deixado a Presidência. Em outubro, o líder petista prestou depoimento voluntário à Procuradoria da República no Distrito Federal, no qual disse que presidentes e ex-presidentes de todo o mundo defendem as empresas de seus países no exterior, segundo informou o Instituto Lula. Ele afirmou que suas palestras são declaradas e contabilizadas e que não interferiu nas decisões do BNDES na concessão de empréstimos. Amorim foi chanceler no governo Lula, quando liderou o que chamou de política externa “ativa e altiva”. Foi também ministro da Defesa no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. (BBC Brasil)
Blog do Genaldo

Comentários