TSE critica a implementação do voto impresso no país


O Tribunal Superior Eleitoral declarou uma série de dificuldades para implementar o voto impresso no país. Aprovada pelo Congresso na minirreforma eleitoral, a impressão do voto foi vetada pela presidente Dilma Rousseff em setembro. No entanto, na última quarta-feira (18), o veto foi derrubado pelos congressistas, o que fez com que o novo sistema seja usado nas eleições de 2018. Segundo informações do G1, a área técnica to TSE detalha os gastos de R$ 1,8 bilhão previstos para a compra, manutenção e transporte das impressoras, entre outros gastos. O secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino, considera o voto impresso "ineficiente", "ineficaz para auditoria" e "prejudicial para o processo". Por outro lado, especialistas ouvidos pelo G1 disseram que, apesar dos custos no processo, consideram o atual sistema eletrônico "inauditável" e alegam que obstáculos na implantação podem ser superados, principalmente pela melhora nos procedimentos para organizar as eleições. (Notícias ao Minuto)

Blog do Genaldo

Comentários