A renúncia de Dilma

Por Genaldo de Melo
Dilma Rousseff
Por mais que a oposição sonhe em derrubar Dilma Rousseff não vai ser realmente fácil tal fato acontecer, porque em suma já está provado que ela tem maioria absoluta nas duas casas legislativas. Exemplo disso foi a votação que aconteceu semana passada em que a maioria absoluta dos parlamentares, tanto na Câmara dos Deputados como no Senado Federal, aprovaram a proposta de meta fiscal, quando se discutia a viabilidade de impeachment exatamente pelos 06 de decretos de suplementação financeira no valor de R$ 2,5 bilhões. 

Foi um verdadeiro massacre na oposição que procurou se articular de todas as formas para derrotar Dilma, mas aconteceu exatamente o contrário. Pelo visto somente poderá acontecer de Dilma Rousseff deixar a presidência antes de 2018, caso ela não aguente as pressões da oposição e dos seus aliados da mídia do Jornalismo da Obediência e renuncie por livre e espontânea pressão. 

Para qualquer bom observador o que a oposição está fazendo hoje no Brasil é repetir a mesma coisa que aconteceu com Getúlio Vargas, que enfrentou também um impeachment e ganhou na votação para a oposição. O Caso de Getúlio Vargas ele cometeu suicídio, e em relação a Dilma Rousseff não vejo nenhuma disposição da mesma cometer suicídio, ou mesmo renunciar de seu cargo, presenteado por 54 milhões de cidadãos conscientes. 

Como alguns desavisados nas redes sociais já disseram em alto e bom som que querem mesmo que Dilma morra, provavelmente pode ser o contrário, ou seja, algumas pessoas precisam procurar seus cardiologistas para não infartarem exatamente antes de 2018. Porque Dilma fica!

Comentários