Dilma elimina o golpe

Por Genaldo de Melo
De todos os articulistas e colunistas políticos do país que avaliaram as manifestações organizadas pela oposição que querem a qualquer custo derrubar o governo de Dilma Rousseff sem voto no último dia 13 de dezembro, ninguém foi tão sensato, cruelmente falando, do que Tereza Cruvinel no Brasil247. Ela ao fazer sua análise elencou cinco motivos de “por que o impeachment desandou nas ruas”, quais sejam: o primeiro, e maior erro dos adversários de Dilma e do PT foi apostar num impeachment liderado por Eduardo Cunha (corrupto, chantagista e ameaçador); o segundo erro foi tentar atropelar as regras e a própria Constituição, pois um processo dessa natureza precisa para se consumar de premissas jurídicas; terceiro, ficou claro demais a ambição de Michel Temer pela Presidência da República sem voto, articulando até ministério para Serra, e derrubando o desafeto Picciani da liderança de seu Partido; quarto erro, acharam que artistas, juristas, intelectuais, sindicalistas, religiosos, reitores ficariam calados engolidos pela opinião de Veja e da Rede Globo; e quinto, mesmo a classe média e as elites não engoliram o discurso do golpe sem provas, porque não são nem escabrosos e  nem beócios, apesar de uma boa parcela seguirem o proselitismo fantástico da mídia familiar, interessada no dinheiro do Estado para manter o “status quo” de serem os únicos que acham que formam opinião nesse país. Excelente! Tereza foi na veia, pois não haver nenhum golpe! Espere...!

Comentários