O oportunismo demista

Por Genaldo de Melo
rato
Representantes nativos da direita brasileira provaram mais uma vez que são literalmente oportunistas em suas posturas perante a situação política por qual passa o país. Não se pode dizer que suas atitudes são responsáveis perante a nação brasileira, quando procuram em vez de contribuir para se não resolver a crise política que vivemos, que pelo que possa contribuir com a diminuição da mesma.

Foi assim que terminou a convenção do DEM que aconteceu no Senado Federal, com a participação inclusive daquele que foi o seu candidato à Presidência da República nas últimas eleições que aconteceram, Aécio Neves. Em vez de procurar serem mais responsáveis com as tresloucadas atitudes do atual presidente da Câmara dos Deputados, os representantes desse Partido querem negociar com o mesmo para que ele renuncie do seu cargo e seja investigado pelo Conselho de Ética, que terá os minguados votos certos de seus deputados para derrubar a proposta de cassação certa.

Ou seja, eles querem salvar o mandato de Cunha, entendendo que o mesmo que tem influencia direta em cerca de 100 deputados, pode muito bem colocá-los na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados em 2017, para fortalecer o “possível” projeto de voltarem ao poder, talvez começando com algum Tucano, ou Agripino ou Caiado.

É muita vergonha para um Partido só, inclusive minguando aos poucos sem poder beber da água sagrada do Palácio do Planalto! A bancada de deputados do DEM não topa manter Cunha no cargo porque teme ser contaminada, junto à opinião pública pelas denúncias formais do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que acusa o presidente da Casa de corrupção e lavagem de dinheiro, mas topa barganhar seus votos para ter votos na eleição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados em 1017.  

E com esse cinismo todo, o Brasil e os brasileiros que se danem, porque eles podem muito bem sobreviverem como a seita política que são.

Comentários