Pular para o conteúdo principal

O teatro dos invisíveis

Por Genaldo de Melo
Resultado de imagem para imagens de Dilma e Temer juntos
A política não é um jogo de cartas marcadas como pensa quem não faz política, pois ela parece muito mais com cartas brancas e pincéis para desenhar gravuras da mais pura traição. E caso vingue a proposta da oposição de promover impeachment político inventado pela primeira vez, distorcendo a lei de 1950, a presidente Dilma Rousseff enfrentará um jogo em que essas cartas podem não ser marcadas como se pensa, pois dos previstos 258 votos, 86 a mais do que o necessário para derrubar de vez a proposta da oposição abençoada pelo “Senhor dos Anéis”, Eduardo Cunha, muitos podem mudar de ventos segundo interesses particulares ou de grupos de interesses.

Mesmo assim a Presidente está diante de dois cenários colocados. O primeiro deles defendido por ela mesmo para acabar com o recesso dos parlamentares, e resolver esse problema logo em janeiro, e o segundo defendido com unhas e dentes pela oposição que quer procrastinar um pouco mais para depois do recesso.

No primeiro cenário, realmente se a temperatura permanecer como está, Dilma se salva do problema e coloca a oposição numa situação chamada metaforicamente de “canto de carroceria”. Mas existe uma diferença em quem está interessado diretamente no processo. Primeiro Dilma que quer governar até 2018, e segundo Michel Temer, que como traidor infantilmente mandou carta desastrosa para ela promovendo praticamente uma ruptura política entre o Governo e a parcela inconformada do PMDB.

Nos bastidores todos sabem muito bem que Dilma não é boa como Lula na arte da política, enquanto o “Mordomo de Filme de Terror”, é uma verdadeira raposa criada. E tudo o que Dilma tem para oferecer aos eleitores do parlamento, ele pode oferecer em dobro, porque utilizará o discurso de que pode também oferecer os espaços que o PT tem hoje, com sua saída. Nesse cenário o perigo está revestido nesse manto escuro, pois Brasília poderá viver em janeiro a maior temporada de traições e conspirações de sua história.

Num segundo cenário também não existe “moleza” prá ninguém, principalmente para a Presidente. O problema é o discurso tácito da oposição de fato se concretizar, ou seja, com o trabalho implacável, cruel e frio da mídia do Jornalismo da Obediência, a sociedade assimilar o discurso de que realmente Dilma tem que sair da cadeira de presidente dando a vaga para outro, aliás, para o próprio Michel Temer.

Mas também pode acontecer o contrário. Como um processo de impeachment não é tão simples assim como querem pensar mentalidades golpistas da oposição, o tempo poderia ser um aliado de Dilma, consolidando a imagem de que ela foi vítima da vingança do dono de contas milionárias na Suíça Eduardo Cunha. Além disso, a judicialização do processo poderia fazer com que o país emendasse Natal, Ano Novo, férias, carnaval, olimpíadas, e eleições municipais, deixando que naturalmente o impeachment fique em segundo plano.

São dois cenários diferentes com vantagens e desvantagens para Dilma. Agora é bom lembrar para todos que quem pensa demais pode sempre morrer de idiotice.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Grande oportunidade: Inscrições abertas para o Fundo Socioambiental Caixa

Por Genaldo de Melo A Caixa Econômica Federalestá com inscrições abertas para oFundo Socioambiental Caixa – FSA Caixa, que apóia projetos socioambientais voltados ao desenvolvimento integrado e sustentável para a população de baixa renda. O financiamento varia de 200 mil a 1 milhão de reais. São dois os editais abertos no momento para o FSA Caixa: Desenvolvimento e Cidadania; e Energias Renováveis e Recursos Hídricos. No edital de Desenvolvimento e Cidadania serão selecionados 20 projetos voltados à promoção socioeconômica com foco em saúde, educação, inclusão produtiva e promoção da cidadania, que tenham como finalidade a erradicação da pobreza, inclusão social e econômica, promoção da justiça, da dignidade e da qualidade de vida, implementados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que atuem junto a grupos e comunidades em situação de vulnerabilidade social. O prazo para inscrição nesse edital é dia 11 de julho. Já no edital de Energias Renováveis e R…

Lula foi inocentado

Por Genaldo de Melo Recentemente o jornalista José Roberto Guzzo, colunista da revista Veja, escreveu um artigo intitulado “É só explicar”, cobrando indignado que Lula deveria aproveitar apenas quinze minutos para explicar sobre o polêmico apartamento que por “convicção" setores do Ministério Público Federal insistem na tese de que foi matéria de propina dada pela empresa OAS ao mesmo.
Interessante é que pelo que sabemos Lula já gastou uma carga de centenas e centenas de quinze minutos explicando que o polêmico apartamento não lhe pertence, e de todos os modos tenta explicar juridicamente esse fantoche político, mas tanto o Ministério Público quanto a mídia do Jornalismo de propaganda política continua insistindo nesse assunto.
Agora realmente o que causa um pouco de indignação é que as testemunhas de acusação que apresentaram seus depoimentos hoje (21/11) ao MPF, absolutamente todas são unânimes em dizer que não podem incriminar Lula, porque elas mesmas não negociaram nada disso em…

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Por Genaldo de Melo A Rede Globo de Comunicações, que passou os quinze dias que antecederam o tão badalado depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, por causa de um triplex, que até agora ninguém mostrou de fato nenhum documento do mesmo no nome dele, e do mesmo modo não comprovou que ele ganhou o mesmo como forma de propina, literalmente entrou em desespero. Interessante é que o tríplex entrou no imposto de renda da OAS, e D. Marisa entrou com um processo judicial para receber sua cota parte de volta, quando desistiu do mesmo, que era de R$ 209 mil em 2009 e hoje é de R$ 300,8 mil (o processo está na 34ª Vara Cível).
A Globo utilizou ao modo de Goebbels o discurso de que Lula poderia, aliás, teria que ser preso ali mesmo em Curitiba, até mesmo com um provável desacato ao juiz, mas como Lula não foi preso porque pelo visto o apartamento não é mesmo dele, partiu para um ataque tão violento, que não se pode dizer que está mais praticando jornalismo.
Do momento do depoimento até agora, quase …