Eduardo Cunha é o novo Luís XIV

Por Genaldo de Melo
Vivemos no país da aberração política literalmente falando, pois vemos que apenas um homem que parece que tem poderes políticos sobrenaturais está rasgando a Constituição Brasileira e fazendo tudo de conformidade com os seus interesses. De mãos atadas não podemos como simples mortais fazer nada para barrar esse distúrbio político que está acontecendo na Câmara dos Deputados, apenas quem poderia fazer isso são os chamados representantes do povo que são os deputados federais, que parece que estão enfeitiçados.

A mais nova dele é contra os interesses da maioria de seu próprio partido, o PMDB. Parece que aliado com o vice-presidente, Michel Temer, que está segundo o mesmo com mágoas de Dilma, entrou em rota de coalizão com o governador do Rio de Janeiro pelo comando da agremiação partidária, e não está querendo de nenhum modo cumprir as regras constitucionais e legais.

Na política é a coisa mais natural do mundo a disputa pelo controle de máquinas partidárias. No combate pelo comando do PMDB, o Governador do Rio, Luís Fernando Pezão, convocou, como é seu direito, um deputado da coligação formada nas eleições do ano passado para assumir uma Secretaria e, com isso, abrir vaga para que Atila Nunes, suplente do partido, assumisse. O problema é que Eduardo Cunha resolveu ser maior que a Constituição Federal e o próprio Supremo Tribunal Federal. Resolveu não empossar o suplente de deputado federal pelo Rio de Janeiro Átila Nunes, e pronto!


É uma verdadeira aberração política e jurídica a postura dele, e principalmente seus argumentos colocando-se acima da justiça eleitoral. Não quer empossar o suplente porque segundo ele o mesmo é vereador do Rio de Janeiro. E desde quando vereador tem que renunciar de mandato de vereador para ter que assumir interinamente o mandato de deputado federal? 

Estamos diante de fato de uma aberração política, Eduardo Cunha é mais novo Luís XIV!

Comentários