A incrível mudança de Marina Silva


Por Genaldo de Melo
Cada vez mais atrapalhada na sua sede de chegar ao poder a qualquer custo Marina Silva (REDE), resolveu agir com seus correligionários de seu partido como os coronéis dos partidos políticos da direita brasileira agem, ou concordam com suas opiniões ou devem deixar o caminho livre para eles continuarem sendo os donos das legendas.

Depois que seu partido tinha decidido liberar suas bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal para votarem em relação ao impeachment de Dilma Rousseff de acordo com suas próprias convicções pessoais, Marina simplesmente não está gostando da posição do senador de seu partido Randolfe Rodrigues (AM), que decidiu votar em favor da Presidente.

Ou seja, o discurso  da liberação de seus parlamentares para votarem do jeito que quiserem foi somente de “fachada”, pois bastou contrariar a “coronela”, para ela reprimir em público o senador como ele fosse um garoto que roubou um doce.

Pode ser que a mudança de postura da moça do Acre foi para poder voltar a aparecer na mídia já que ela estava bem esquecida, porque tem um bom tempo que ninguém, absolutamente ninguém, mais falava dela, nem mesmo em notinhas de jornais.

Mas Randolfe lembra que ela decidiu apoiar Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições de 2014, e não foi repreendida pelo partido, que defendia outro programa de governo para o país, e não o dos tucanos. “Ela apoiou Aécio e eu agora não concordo com o impeachment de Dilma. Estamos quites! Disse Randolfe.

Comentários