A verdade sobre o esvaziamento das palavras golpe e "Fora Temer"

Por Genaldo de Melo
Com a falta de povo nas ruas a mídia trabalha constantemente o esvaziamento do sentido real da palavra "golpe" que está acontecendo de fato. A palavra "golpe" repete-se, repete-se, e repete-se como um mantra que perdeu o significado. 

Num momento tão crucial como este, em que o projeto de governo eleito pelo voto democrático está sendo trocado por outro completamente diferente e que não passou pelo crivo das urnas, substituíram as grandes mobilizações de massa pela ação individual alegórica, pois se pulverizou a indignação popular apenas na palavra “golpe” nas redes sociais e em cartazes. 

É impossível não notar que isso ocorre ao mesmo tempo em que a tradicional mídia jornalística trocou a aguerrida cobertura dos acontecimentos econômicos e políticos por um atual tom de meras trivialidades. 

Quem acompanha o noticiário político e econômico não deixou de perceber que a mesma indignação que impulsiona inúmeras matérias jornalísticas, artigos, análises e manchetes de destaque se dá de maneira muito mais virulenta quando os envolvidos não são do governo interino do "golpe". 

Desse modo, a mídia está conseguindo o que quer, ou seja, desinformar, imbecilizar, e despolitizar a todos, e que fiquemos apenas no sentido vazio das palavras "golpe" e “Fora Temer” nas redes sociais e em cartazes. E enquanto isso, ele de fato assume o poder!

Comentários