Caça às bruxas do jornalismo e da justição brasileira

Por Genaldo de Melo

O casamento político entre setores conservadores da mídia brasileira com o judiciário do país, que escolheram fazer política e defender os interesses de seus apadrinhados da direita, independente de quem quer que seja, parece que tem atingindo em cheio todos os objetivos políticos, literalmente ao pé da letra.

Qualquer indivíduo no país que alguma vez na vida teve algum tipo de contato com Paulo Roberto Costa, Nestor Cerveró, Sérgio Machado, Marcelo Odebrecht (aliás, todos que estão no olho do furacão da Lava Jato) tem um tipo de tratamento específico dado por esse casal mídia/justiça.

Para amigos comprometidos politicamente com seus interesses das premissas neoliberais coordenadas hoje por Michel Temer e Henrique Meirelles, nenhum tipo de investigação à vista, além de promessas e arquivamentos, além de pequenas notinhas de rodapés, para serem esquecidas vinte e quatro horas depois.

Para os inimigos comprometidos politicamente com o fortalecimento do país, com um Estado mais forte e soberano e com a produção de riquezas, tanto para o acúmulo como para a distribuição de renda dentro do próprio país, são abertas investigações, que todos os brasileiros já sabem como funciona. Se for do interesse da mídia e de seus apadrinhados, as investigações ganham destaque nos portais de notícias e nos jornais, e o tom das manchetes deixa nas entrelinhas que o investigado já é culpado antes do resultado.

Ou seja, para os amigos o riso e o esquecimento, para os inimigos o assassinato de suas reputações! Estamos vivendo um momento no país que os setores da mídia brasileira deixou literalmente de fazer jornalismo para fazer publicidade e propaganda política, e nada mais!

Comentários