Conselho para quem acha que com vereadores demais ganha eleições

Por Genaldo de Melo
José Ronaldo, Zé Neto, Jhonatas Monteiro e os votos de 2012
Parece um massacre à vista nessas eleições em Feira de Santana, mas não será, porque não existe e nem vai existir eleição fácil, até mesmo porque se assim fosse os adversários de José Ronaldo (DEM) não iriam para um embate perder tempo, energia e recursos financeiros. 

Toda eleição é carregada de uma incógnita, de um mistério revelado somente nas urnas. Mas um fato é certo, em Feira de Santana nessas eleições candidatos à vereadores que são os chamados soldados da batalha eleitoral não serão o fiel da balança para garantir  a vaga do general que levantará a bandeira da vitória no Paço Municipal no dia 1º de janeiro próximo.

Se fosse para os postulantes à Câmara de Vereadores do município decidirem os rumos dessas eleições, necessariamente Zé Neto (PT), Jairo Carneiro (PP), Ângelo Almeida (PSB), Jonathas Monteiro (PSOL), e Leonardo Pedreira (PCO) deveriam desistir de suas candidaturas, até mesmo porque tem formadores de opinião que até parecem mais estrategistas de mesas de bares, que acham que o fato da vitória do atual gestor já está consolidada, que as eleições já acabaram, e pronto!

Do total de 405 candidatos a vereadores inscritos no TSE para disputar uma vaga na Casa da Cidadania 314 nomes de 18 partidos estão ao lado de José Ronaldo (DEM. Bom que se diga que com o “massacre” à vista como tanto propalam, provavelmente nesse grupo o que vai importar menos para muitos candidatos à vereador vai ser a campanha para prefeito, porque vai ser entre eles briga de gato com cobra para chegar à condição de um salário mensal de R$ 15 mil, mais as regalias do pequeno poder de um gabinete de vereador. Até mesmo porque a grande maioria dos candidatos da chapa de José Ronaldo (DEM) não sabe nem mesmo o que é ser vereador, pois o que importa mesmo é ser um.

Como entendemos que 77% dos candidatos a vereador no município em campanha vão priorizar o voto da proporcional, os verdadeiros cabos eleitorais dessas eleições vão ser exatamente os postulantes ao cargo de executivo.

Mesmo com tantos postulantes à vereança a campanha começa diferente de 2012, pois mesmo reinando absoluto José Ronaldo (DEM) não está nas mesmas condições com tantos postulantes a ser vereador. Basta olhar nas entrelinhas do processo. Naquele ano o atual gestor somente tinha como adversário Zé Neto (DEM), pois Tarcísio Pimenta era “mosca morta”, porque o grupo que governava com ele era de José Ronaldo (DEM).

Hoje mesmo nas condições adversas são três nomes de peso e história nos calcanhares de Aquiles do mesmo, Zé Neto, Jairo Carneiro, e Ângelo Almeida, além de Jonathas Monteiro que pode fazer um calo de sangue. Resultado: são quatro nomes com projetos para o debate com a sociedade local numa eleição que José Ronaldo conta com apenas 4,07 minutos de tempo de rádio e televisão, e os adversários contam juntos com exatos quase 6 minutos de tempo para dizer ao povo que já está na hora de Feira de Santana parar de mesmice e mudar de nome, porque no mundo de hoje do que menos se precisa é de “imperadores” que se eternizam no poder.

Além do mais é bom lembrar também que apesar de todos os percalços Zé Neto (PT) começa a campanha com exatos 14% de intenções de votos, diferente de 2012 quando começou com apenas 8% do total. E quem achar que nacionalizar o debate vai ser vantagem provavelmente vai dá um tiro nos pés, porque como comprova a história que é a prova dos nove, o povo está cansado da mesma cor e da mesma voz mansa nos ouvidos a incomodar. Os dedos estão cruzados!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O desespero da Globo com seu circo de horrores

Lava Jato pode apresentar a lista de santos que o Brasil deve votar em 2018

Assaltantes estão causando terror no Distrito de Maria Quitéria