Fariseus de Minas

Por Genaldo de Melo
Estamos vivendo momentos de exceção na história da política brasileira com as últimas notícias de que o relator do processo de impeachment, o senador Antonio Anastasia, que de forma arrogante tenta provar em seu relatório de que Dilma Rousseff cometeu crime de responsabilidade, recebeu dinheiro ilícito para seus cofres. 

Segundo o empreiteiro Marcelo Oldebrecht em sua delação em Curitiba, o ex-governador de Minas Gerais também recebeu recursos de caixa dois durante sua administração, em que a Odebrecht participou de obras relevantes, como a construção da Cidade Administrativa, nova sede do governo estadual. 

As pessoas conscientes de seus papéis como cidadãos no Brasil realmente não sabem mais o que podem fazer com tudo o que está acontecendo, porque a legislação decadente brasileira permite que verdadeiros corruptos comprovados nas delações premiadas da Lava Jato queiram derrubar uma presidente que teve 54 milhões votos, que ninguém consegue provar de fato crime nenhum contra mesma, e os mesmos fiquem numa “boa”. 

Até mesmo o decano do jornalismo brasileiro, Jânio de Freitas, não está querendo aceitar esse fato conforme sua opinião na Folha de São Paulo no artigo Afastamento de Dilma é hipocrisia como jamais houve no Brasil. 

"Quem não aceita ver golpe partidário na construção do impeachment de Dilma Rousseff pode ainda admitir, para não se oferecer a qualificações intelectual ou politicamente pejorativas, que o afastamento da presidente se faz em um estado de hipocrisia como jamais houve por aqui", diz ele. "O golpe de 64 dizia-se 'em defesa da democracia', é verdade. Mas o cinismo da alegação não resistia à evidência dos tanques na rua, às perseguições e prisões." 

Que vergonha nesse país, pois são os corruptos que querem derrubar os justos!

Comentários